NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Hunicu é uma plataforma de apoio às equipas de marketing orientada por IA. Neste momento procura investidores e programas de financiamento para desenvolver o produto e reforçar a área de recursos humanos da start-up.

A ajudar os negócios a serem diferenciadores foi o ponto de partida para a criação da Hunicu, em abril deste ano, uma plataforma de marketing orientada por inteligência artificial fundada pelos jovens André Silva, web developer, Diogo Teixeira, full stack developer, e Maria João Guerra, designer e marketing. A start-up surgiu, assim, da combinação das três áreas de especialização dos seus fundadores “com a relevância na construção um produto, inicialmente pensado para ser um Customer Relationship Management (CRM), que fosse inovador e personalizado a cada cliente e ao seu negócio”.

 

“A Hunicu nasceu fruto da necessidade emergente dos clientes quererem ferramentas adaptadas à sua área de negócio. Tudo começou quando um cliente, através da minha agência de desenvolvimento web – CaseOf -, solicitou a criação de um software próprio para o seu negócio”, explicou André Silva, CEO do projeto.

 

Além de considerarem que nos próximos anos, o marketing e a inteligência artificial serão as áreas que mais vão evoluir e destacar-se no mercado, a aposta nesta área impulsionada também, explicou André Silva, pela participação no Programa Santander X Explorer, um programa de pré-incubação Explorer que ajuda a validar ideias de negócio. “A Inteligência Artificial surge na nossa plataforma para ajudar na criação dessas estratégias de forma personalizada e adaptada a cada negócio. A Hunicu pretende ser uma plataforma de apoio às equipas de marketing”, explica o cofundador e CEO do projeto.

 

Futuramente, os objetivos dos mentores da Hunicu são fazer com que esta seja uma solução “all-in”, adaptada às necessidades do cliente, do mercado em que estão inseridos e do público que pretendem atingir. “Desta forma, as funcionalidades que acrescentaremos serão, por exemplo, agendamento de publicações em qualquer plataforma de rede social, serviço call-center, integração com serviço de e-mail, WhatsApp e plataformas de videoconferências”, revela André Silva.

Nos planos desta jovem equipa está também a intenção de internacionalizar o projeto. Inicialmente, pretendem atingir o mercado europeu, brasileiro e africano, e já estão a desenvolver contactos com várias empresas sediadas nesses mercados “e que se mostraram interessadas em utilizar e testar a nossa plataforma”. Futuramente, também irão considerar os mercados americanos e asiático.

 

Com a estratégia de crescimento bem delineada, a Hunicu procura neste momento investidores ou programas de financiamento que permitam ajudar no desenvolvimento tecnológico do produto e na aquisição de recursos humanos para reforçar a equipa.

 

Simultaneamente, procura empresas, de qualquer área de negócio, que ajudem a testar a plataforma, permitindo, assim, melhorá-la e garantir que esteja adaptada para qualquer setor de atividade.

 

Em Link to Leaders

Partilhar