NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

No primeiro módulo da oitava edição do “Energy Starter” também se destacaram duas empresas espanholas e uma da Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Finlândia e Bélgica.

O programa de inovação colaborativa Energy Starter, da EDP – Energias de Portugal, escolheu nove startups de oito países para entrarem num bootcamp em Santander (Espanha) nos próximos dias 28, 29 e 30 de novembro com a missão de acelerarem o desenvolvimento de projetos-piloto ligados ao sector energético.

 

Duas empresas espanholas, uma de Portugal – a Beyond Vision – e outras da Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Finlândia e Bélgica destacaram-se no primeiro de três módulos, o “Redes do Futuro”, da oitava edição do programa, revelou esta segunda-feira a EDP, em comunicado.

 

Os inovadores fizeram um pitch online e foram eleitos pelo potencial das suas soluções de Inteligência Artificial, drones para inspeção e sensores inteligentes. Na próxima semana, terão oportunidade de apresentar as ideias no país vizinho e de discuti-las com especialistas da EDP de várias unidades de negócio e geografias.

 

“O encontro também irá facilitar o contacto com um vasto grupo de mentores e de especialistas que, além de apoiarem o desenvolvimento de testes em conjunto com a EDP, darão feedback relevante para aperfeiçoar produtos e serviços. Além disso, as startups terão acesso a potenciais apoios financeiros e à experiência e networking da EDP Ventures”, explica o grupo português.

 

Os próximos módulos do Energy Starter são “Energias renováveis e hidrogénio verde” e “Mobilidade e soluções para clientes”. Na última etapa, há um evento global (Open Day).

 

As redes elétricas são uma área de crescimento estratégico para a EDP, que prevê um investimento global de cerca de 4 mil milhões de euros, o que corresponde a 15% do investimento bruto total de 25 mil milhões de euros previsto para 2023-2026.

Nas sete edições anteriores do Energy Starter, a EDP selecionou 183 startups de 27 países e desenvolveu em conjunto 70 projetos-piloto, 27 rollouts (integração de um novo produto ou serviço no mercado) e 15 investimentos de capital de risco, num total de mais de 24 milhões de euros.

 

Quais são as nove empresas?

 

Alteria Automation (Espanha) – Sensores inteligentes personalizados para monitorização do estado e manutenção preditiva de transformadores de subestações.

 

Bamboo Energy Platform (Espanha) – Plataforma de software personalizada baseada em inteligência artificial para gerir e rentabilizar eficientemente os recursos de flexibilidade distribuída.

 

Beyond Vision (Portugal) – Fabricante de drones com sistemas de comunicação de inteligência artificial capazes de automatizar a inspeção de ativos.

 

Cellgrid (Alemanha) – Plataforma baseada em inteligência artificial que permite um planeamento mais eficiente da rede através da previsão da população urbana e da procura de energia com uma resolução ao nível do edifício.

 

Infravision (Austrália) – Soluções de robótica aérea e software para aumentar a capacidade da rede e automatizar a construção de linhas elétricas.

 

Rombit (Bélgica) – Soluções de internet plug-and-play para melhorar os padrões de segurança dos trabalhadores.

 

Safegrid Oy (Finlândia) – Sensores sem fios instantâneos e análises baseadas na ‘cloud’ para localizar, prever e prevenir falhas na rede.

 

Safeguard Equipment (Estados Unidos) – Vestimentas de segurança inteligentes para trabalhadores no terreno e respetivas equipas.

 

Synaptec (Reino Unido) – Redes de sensores elétricos passivos para monitorização de sistemas de energia de alta tensão.

 

Em O Jornal Económico

Partilhar