NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Incubadora Social In foi recentemente inaugurada na zona histórica de Castelo Branco.

O projeto, da Associação Amato Lusitano, foi cofinanciado por fundos da União Europeia, através do PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, no âmbito da iniciativa Portugal Inovação Social.

 

A Associação Amato Lusitano abriu recentemente a sua Incubadora Social In, na zona histórica da cidade de Castelo Branco. O novo espaço, que tem como investidor social a Câmara de Castelo Branco, acolhe já 11 projetos com mentoria e incubação e irá promover também ações de formação e workshops.

 

Arnaldo Brás, presidente daquela entidade, revela que a “incubadora irá reforçar o papel da promoção da inovação e do empreendedorismo social, seja pela captação de projetos, ou mobilizando recursos e capacitando pessoas. Castelo Branco tem um bom trabalho a este nível, mas faltava-lhe uma incubadora”, disse na inauguração do espaço.

 

O presidente da Amato Lusitano revelou ainda que “o objetivo da incubadora passa por ser um espaço aberto à comunidade envolvente, onde possam surgir soluções inovadoras para os problemas societais da nossa comunidade. Pretendemos apoiar projetos que promovam uma maior humanização e menor desigualdade social dos idosos e de populações desfavorecidas. Com isso melhoraremos as condições de vida das pessoas nesta zona da cidade”.

 

Arnaldo Brás recordou que a associação “Amato Lusitano tem desde a sua fundação procurado inovar em cada projeto que executa, numa lógica de responder às necessidades sociais com mais eficiência. Por isso, defendemos o papel determinante da economia social na criação de emprego, no fomento de oportunidades e na promoção de bens sociais que suportam o desenvolvimento do território. Procuramos também potenciar a ação empreendedora de base local”.

 

Já o presidente da Câmara de Castelo Branco, Leopoldo Rodrigues, sublinhou a importância de “dar uma nova dinâmica à zona histórica. Felizmente tínhamos este espaço, foi-nos solicitado pela Amato Lusitano e entendemos que este era o projeto adequado para aqui se instalar, pois centra-se nas pessoas. Cada vez mais as pessoas estão no centro das nossas atenções”.

 

O autarca recordou que “a atividade social é cada vez mais importante no nosso território”, sublinhando que “a incubadora será uma boa estrutura para, na zona histórica, criar dinâmicas de desenvolvimento. Nos próximos meses muitos serão os projetos que aqui terão o seu início. Temos que apostar cada vez mais nesta área. Temos que apostar nos que já têm cabelos grisalhos, mas também nos mais novos”.

 

Por isso, acredita que muitos projetos possam vir a ser desenvolvidos na incubadora e que os mesmos possam também ser instalados na zona histórica da cidade.

 

Conheça os projetos sociais que estão incubados na Incubadora Social In.

1. AtivaMente
João Martinho é o empreendedor responsável pelo projeto AtivaMente, que tem como objetivo abordar e incluir os domínios da estimulação cognitiva, alimentação, prevenção de quedas, ambiente, gestão medicamentosa e vigilância em saúde, em contexto domiciliário, junto da população com mais de 65 anos.

2. NaMente
Carina Silva, Beatriz Silva, Gonçalo Gomes e Raquel Real criaram o projeto Namente, que pretende com a ajuda de uma equipa multidisciplinar evitar o isolamento da população estudantil e as patologias ligadas a este fator, melhorando assim a sua qualidade de vida e o relacionamento com os outros.

3. Viver a vida
Isabel Alcobia é a empreendedora responsável pelo projeto Viver a Vida, que tem como missão responder às necessidades de pessoas com demências degenerativas até ao 3º estágio, bem como a todo o tipo de ação, criando e oferecendo serviços que respondam à realidade/necessidades social, com base numa visão esclarecida e humanista.

4. Bicho Carpinteiro
Marlon Fortes lançou o projeto “Bicho Carpinteiro”, que pretende melhorar as condições de vida da população mais idosa e famílias economicamente mais desfavorecidas. Através de uma oficina-móvel, oferece serviços como, pequenas reparações e manutenções em madeira, colocação de prateleiras, arranjos de janelas e persianas e instalação de cortinas.

5. Brinca Comigo
Madalena Ferreira é a empreendedora responsável pelo projeto “Brinca Comigo” que pretende promover e fortificar as relações parentais, combater o isolamento social da população mais idosa e potenciar a relação entre gerações.

6.Sentir Pensar o Desenvolvimento Sustentável
Bruna Lobo criou o projeto “Sentir Pensar O Desenvolvimento Sustentável”, que passa por criar conteúdos online, com o foco no Desenvolvimento Sustentável, para organizações de economia social de países lusófonos. O projeto pretende colmatar a ausência de conteúdo com a elaboração de uma plataforma que se materializa em fóruns sobre o tema, conteúdo literário, artigos de especialistas do setor, e ações de formação online.

7.Interrogação
Rita Dias é um dos rostos de uma equipa de jovens do projeto e Associação Juvenil “InterrogAção”, projeto de intervenção social que se materializa através das artes, com o intuito de envolver toda a comunidade. Os objetivos passam pôr colocar a comunidade a discutir, a pensar, a participar através da arte e da política. Promover várias atividades contribuindo para o combate ao isolamento, promover o acesso às artes, unindo comunidades distintas da cidade de Castelo Branco, humanizar as relações pessoais, promovendo a justiça social e a integração, são alguns dos seus objetivos.

8.Social +
Sara Faustino é a empreendedora responsável pelo projetor “Social +”, que surge da necessidade de apoiar públicos mais vulneráveis (idosos/as e a própria família), nas burocracias associadas aos apoios sociais. O projeto pretende melhorar a articulação entre os serviços públicos e os/as beneficiários/as do projeto. Pretende também associar um conjunto de atividades, que tem como objetivo a promoção e participação social desta população, focando- se no combate à solidão e o isolamento social.

9. 100Solidão
Inês Ribeiro é a responsável pelo projeto “100Solidão”, que surge da necessidade de combater e prevenir o isolamento social e a solidão na população com idade igual ou maior a 65 anos. O “100Solidão” pretende trabalhar para o aumento da capacidade funcional e reintegração social da população idosa de Castelo Branco.

10. “Take-Away”_ Leituras ao domicílio
Daniel Lopes é o empreendedor responsável pelo projeto “Take-Away” Leituras ao domicílio, que surge numa época de pandemia onde o isolamento e a solidão se destacam, e é na vontade de minimizar esta problemática que o “Take-Away” se pretende afirmar.

11.  ProworldFashion
Mideidy Martins é a empreendedora responsável pelo projeto “ProworldFashion”, que surge da necessidade de ajudar, capacitar e empoderar os artesãos/ãs de todas as faixas etárias, trabalhando a troca de experiências e saberes promovendo o trabalho intergeracional. O projeto pretende orientar para a criação de produtos sociais, ambientais e economicamente sustentáveis, ajudando os artesãos/ãs na produção e acesso ao mercado com uma proposta de valor diferenciada e inovadora

Partilhar