NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os stands de Lisboa e Porto apresentam um conjunto de projetos nacionais, uma aposta à captação do investimento internacional.

Portugal volta a marcar presença na Expo Real 2021, que se realiza na cidade de Munique, Alemanha, entre esta segunda e quarta-feira, de 11 a 13 de outubro de 2021. Entre os cerca de 1.000 expositores estão os municípios de Lisboa e do Porto, que representam várias empresas nacionais ligadas às áreas do imobiliário e da construção, como é o caso da Mota-Engil Real Estate e das consultoras VPM e Predibisa.

 

Depois de ter sido cancelada no ano passado devido à pandemia, à semelhança de outros eventos internacionais do imobiliário, a feira internacional da Alemanha arranca um dia depois da edição de 2021 do Salão Imobiliário de Portugal (SIL 2021) ter chegado ao fim. E há um conjunto de projetos imobiliários em desenvolvimento oriundos de Lisboa e no Porto a descobrir no pavilhão B1 da Expo Real. O stand de Lisboa, novamente organizado pela InvestLisboa, integra projetos de empresas como a Essentia, IMGA, NEWCO, SCML e Valadas Coriel & Associados, além dos municípios de Lisboa, Almada e Loures.

 

E o município do Porto, organizado pela InvestPorto, voltou novamente ao evento depois da sua estreia em 2019. Este ano conta com a presença de empresas como a Avenue, Civilria, Lionesa, Mota-Engil Real Estate, Porto Vivo SRU, Predibisa e VPM Real Estate, além do próprio município.

 

Da participação portuguesa, destaque também para a habitual participação da Sonae Sierra, em stand próprio, no pavilhão B.

Com uma adesão similar à edição de 2019, as expetativas sobre a sua realização são grandes, tendo em conta que a edição de 2020 do evento acabou por ser cancelada, devido ao agravamento da pandemia da Covid-19 em Baviera, a região onde estava prevista a sua realização na altura.

 

Porto reforça aposta no investimento internacional

 

“A nossa expetativa é positiva com relação à retoma da presença do município nas feiras de promoção de investimento com âmbito internacional”, diz ao idealista/news, Ricardo Valente, vereador do Pelouro da Economia, Turismo e Comércio, da autarquia portuense.

 

O vereador, também responsável pelo InvestPorto – organismo de promoção do investimento, - frisa que “o Porto definiu uma estratégia clara de posicionamento como destino de investimento internacional e tem marcado presença nos dois grandes eventos de investimento na Europa: a Expo Real, em Munique, e no Mipim, em Cannes (França)”. Uma estratégia que, na sua opinião, tem ajudado a cimentar a posição cimeira do país e da região em termos de fluxos de IDE (Investimento Direto Estrangeiro).

 

Sobre o apoio da InvestPorto às empresas presentes na Expo Real, Ricardo Valente explica que o papel deste organismo é o da “promoção da cidade como um todo, tendo também um papel de agregação do investimento privado que quer marcar presença no evento”. Acrescenta, que “a presença dos agentes privados mostra a dinâmica do território, a capacidade empreendedora do mesmo e os diferentes tipos de investimento presentes na cidade, na região e no país”.

 

De destacar que a região do Porto e Norte de Portugal atraiu 130 projetos de IDE, entre 2018 e 2020, representando uma taxa de crescimento média anual de 51%, ao ano. Apesar da Covid-19, em 2020 o crescimento foi ainda de 8% (contra uma taxa de -3% para Portugal e -8% para a Europa).Mota-Engil Real Estate divulga projetos em desenvolvimento

 

Do conjunto de empresas que integram o stand Porto, o destaque vai para a Mota-Engil Real Estate que atualmente está a desenvolver projetos imobiliários destinados a diferentes usos (comerciais, residenciais e turísticos) em todo o país, refere, ao idealista/news, fonte da empresa.

 

“Esta feira é sobretudo uma plataforma que usamos para criar relações com outras empresas e para potenciar a nossa presença geográfica em Portugal e no mundo”, refere. A Mota-Engil RE adianta que tem “agendadas inúmeras reuniões presenciais com promotores e investidores, de modo a continuar a responder às necessidades do mercado imobiliário”.

 

De acordo com esta fonte, “é com uma enorme esperança no futuro que a Mota-Engil RE estará presente na Expo Real”, reforçando ainda, que embora seja difícil falar em normalidade enquanto houver Covid-19, a “expectativa é que as medidas de proteção vão diminuindo à medida que o plano de vacinação evolui e os planos de desconfinamento se aproximam das últimas fases”.

 

Um dos projetos da Mota-Engil RE atualmente em desenvolvimento localiza-se em São João da Madeira e prevê habitação e serviços.

 

Consultora VPM divulga empreendimentos

 

Uma das consultoras imobiliárias que repete a presença na Expo Real é a VPM Real Estate, que atualmente tem em comercialização um conjunto de empreendimentos nos diferentes segmentos.

 

Francisco Mendes, responsável da VPM, destaca que “estes eventos são extremamente importantes para o setor imobiliário pois o networking promovido - no formato presencial - ganha outra dinâmica, potencia o crescimento das empresas presentes nestas feiras com a angariação de novos clientes e parceiros”.  Na Expo Real, a VPM - em linha com as anteriores presenças - vai apresentar empreendimentos residenciais em zonas com "forte potencial" de crescimento na cidade do Porto.

 

Francisco Mendes acrescenta que a consultora vai ainda “divulgar outros projetos não residenciais diferenciadores que serão essenciais na captação de investimento e na retoma e crescimento da economia local”. 

 

Destaca, ainda, que face à elevada taxa de vacinação na Europa, o “regresso à normalidade das feiras para o formato presencial é, sem dúvida, um momento muito desejado, vivido com muito otimismo e bastante tranquilidade”.

 

Predibisa: "Investidores estão mais recetivos"

 

A consultora Predibisa também marca novamente presença na Expo Real, levando na bagagem um conjunto de empreendimentos que incluem projetos de escritórios, serviços e habitação, que se encontram atualmente em fase de comercialização.

 

De acordo com João Leite Castro, partner e diretor sénior da Predibisa, “a expetativa em relação a esta presença é positiva, tendo em conta que, sobretudo a partir de setembro, os investidores estão mais recetivos em relação às operações imobiliárias”.

 

Destacando o facto de a Expo Real ser sobretudo um evento de divulgação e de apresentação de operações de investimento, o responsável da Predibisa alerta, contudo, para a importância de estarem presentes, tendo em conta que neste evento se encontram os maiores fundos e empresas imobiliárias internacionais, que estão agora muito mais abertos na análise e concretização de operações.

 

Graça Ribeiro da Cunha, responsável pelos segmentos de escritórios e retalho da Predibisa, destaca também o potencial da Expo Real em termos de divulgação dos empreendimentos e do contacto com os potenciais clientes.

 

De destacar que a Predibisa é responsável por uma carteira de novos projetos de escritórios e serviços que se encontram em desenvolvimento na cidade e região do Porto.

 

É o caso do projeto Icon, composto por três edifícios, dois de escritórios e um de apartamentos para arrendamento.

 

O empreendimento em construção é promovido pela Civilria, uma das empresas promotoras que repete a presença no stand Porto.

 

Ao idealista/news, Artur Varum, CEO da Civilria, destaca que “pela força de procura que temos sentido, estamos bastantes confiantes que o mercado vai continuar bastante ativo, quer no residencial como nos escritórios e logística”. Acredita, por isso, que em breve “vamos assistir a inversão de paradigma”, regressando ao período anterior à pandemia. A Civilria está a apresentar o Icon Office and apartments  na Expo Real. 

 

Também a Avenue, promotor que está a desenvolver o projeto Bonjardim, no centro do Porto, marca presença no stand do Porto.

Partilhar