NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Algarve verificou uma quebra de 16,5% nos custos analisados pelo barómetro, o que significa que consolidou a sua posição como um dos destinos turísticos onde os preços são mais baixos.

A região do Algarve é um dos destinos de verão mais apetecíveis da Europa, sendo visitado anualmente por milhões de turistas, com destaque para o mercado brtiânico.

 

Na Europa, e de acordo com o barómetro do “Post Office”, um site de viagens e de seguros, o Algarve é um dos destinos europeus e mundiais mais baratos, encontrando-se no top 3 das duas listas.

 

A análise do “Post Office” consiste na avaliação de um cabaz com oito itens: uma garrafa de água, um café, um refrigerante, uma bebida alcoólica, um jantar para dois, uma garrafa de vinho, repelente de insetos e protetor solar.

 

Num custo total de 51,65 euros, o Algarve fica em terceiro lugar da lista, apenas atrás de Sunny Beach na Bulgária (32,44 euros) e de Marmaris na Turquia (43,53 euros).

 

Na região portuguesa, uma água tem um preço médio de 0,52 euros, um café custa 0,73 euros, um refrigerante tem um custo de 1,56 euros e uma bebida alcoólica custa 1,24 euros. Por sua vez, um jantar para dois custa 35,70 euros, um copo de vinho tem um preço de 1,29 euros, enquanto um repelente custa seis euros e um creme solar custa 4,65 euros.

 

O Algarve verificou uma quebra de 16,5% nos custos analisados pelo barómetro, o que significa que consolidou a sua posição como a área de destino de férias mais barata da zona euro, tendo em conta este cabaz.

 

A análise do “Post Office” mostra que Sunny Beach, na Bulgária, é o destino mais barato de um total de 46 destinos, e Bali é o destino de longo curso com melhor relação custo-benefício.

 

Mas não só o Algarve faz parte desta lista. Também o Funchal integra a lista do “Post Office”. A capital madeirense surge em sexto lugar na lista de destinos europeus mais populares, com um custo de 72,65 euros. Em termos mundiais, a Madeira fica em décimo lugar da lista.

 

No barómetro europeu fazem parte cidades como Praga (República Checa) com 67,15 euros, Costa del Sol (Espanha) com 67,82 euros, Pafos (Chipre) com 78,11 euros e Sliema (Malta) com 81,36 euros. Na lista mundial surgem destinos mundiais como Cidade do Cabo (África do Sul) com 65,18 euros, Hoi An (Vietname) por 68,33 euros e Colombo (Sri Lanka) por 69,03 euros.

 

Os preços praticados no Algarve (44 libras) ficam abaixo dos da Costa del Sol (Espanha, 57 libras) , Maiorca (Espanha, 75 libras), Corfu (Grécia, 91 libras), Puglia (Itália, 93 libras), Porec (Croácia, 78 libras), Paphos (Chipre, 66 libras), Cancun (México, 69 libras), Punta Cana (República Dominicana, 75 libras), de Bali (Indonésia, 55 libras), Phuket (Tailândia, 81 libras), Sharm el Sheik (Egipto, 82 libras), Penang (Malásia, 71 libras), Grand Baie (Maurícias,  77 libras), Colombo (Sri Lanka, 58 libras) ou Mahé (Ilhas Seicheles, 127 libras).

 

Em 2019, o último ano antes da pandemia, o Algarve recebeu mais de cinco milhões de hóspedes, com 1,47 milhões de turistas portugueses, e os restantes 3,59 milhões de turistas estrangeiros. Destaque para o mercado britânico com representou 1,19 milhões de turistas.

Partilhar