NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O preço do vinho da região do Alentejo exportado acompanha a tendência positiva e cresce 14% em valor e 9% em volume, atingindo valor máximo dos últimos cinco anos.

A venda para os mercados internacionais foi marcada por uma valorização acentuada do preço médio por litro, que atingiu os 3,46€. Este reconhecimento foi acompanhado por um incremento de 14% em valor e de 9% em volume, tendo-se exportado um total de 16,3 milhões de litros de vinho.

 

“Os resultados registados, tanto ao nível do preço médio por litro, como do aumento das exportações dos vinhos da região, dão-nos fortes sinais de que o ano de 2021 poderá ser encerrado com chave de ouro. Naturalmente que sentimos as dificuldades decorrentes da situação pandémica, nomeadamente no que diz respeito ao mercado nacional, às carências de mão de obra ou aos atrasos no transporte de mercadorias. No entanto, este balanço dá-nos um novo alento e encoraja os produtores a continuarem a afirmar o Vinho do Alentejo além-fronteiras”, afirmou Francisco Mateus, presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

 

Para a CVRA, o preço pode ser um fator decisivo para o crescimento em mercados estratégicos, uma vez que há cada vez mais consumidores que valorizam o facto de o preço médio ser superior para adquirir um vinho. 

 

No balanço agora conhecido destacam-se o Brasil, a Suíça e a Polónia como principais mercados a alavancarem os resultados positivos atingidos.

 

Ainda em alta, e a registar um crescimento acentuado face ao ano de 2020, estiveram o Reino Unido, com uma subida de 88% e um valor de 69% em volume de vinho importado, e o mercado espanhol que duplicou as suas compras, com uma subida de mais de 101% em valor e em volume.

 

Os vinhos certificados com Denominação de Origem Controlada (DOC) tiveram um incremento de 5,6% no seu valor médio por litro, tendo, por sua vez, o vinho regional, crescido 3%.

Partilhar