NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Em agosto, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de  16,6% e 21,9%, respetivamente (+11,4% e +21,2%, pela mesma ordem, em julho de 2021). Face a agosto de 2019, verificaram-se aumentos de 14,1% e 12,3%, pela mesma ordem, revelam os dados publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Excluindo Combustíveis e lubrificantes, as exportações e as importações aumentaram 12,8% e 16,0%, respetivamente (+8,3% e +15,0%, pela mesma ordem, em julho de 2021). Em comparação com agosto de 2019, registaram-se acréscimos de 11,5% nas exportações e de 7,6% nas importações.

 

O défice da balança comercial de bens aumentou 479 milhões de euros face ao mês homólogo de 2020 (aumentou 131 milhões de euros em relação a agosto de 2019), atingindo 1 754 milhões de euros em agosto de 2021. Excluindo Combustíveis e lubrificantes, o défice atingiu 1 242 milhões de euros.

 

No trimestre terminado em agosto de 2021, as exportações de bens aumentaram 16,2% e as importações 24,4% em relação ao mesmo período de 2020 (+26,4% e +33,9%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em julho de 2021). Comparando com o trimestre terminado em agosto de 2019, as exportações e as importações aumentaram 8,2% e 3,2%, respetivamente.

 

No período acumulado de janeiro a agosto de 2021, face ao mesmo período de 2019, verificou-se um aumento de 4,1% nas exportações (+21,5% face ao mesmo período de 2020) e um decréscimo de 2,8% nas importações (+18,1% face a 2020), sendo de salientar os acréscimos de Fornecimentos industriais (+7,6%, +26,1% em relação a 2020 nas exportações; +14,4%, +32,1% em relação a 2020 nas importações) e os decréscimos de Material de transporte (-9,8%, +20,6% face a 2020 nas exportações; -32,5%, +8,6% em relação a 2020 nas importações).

Partilhar