NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Abanca explicou que “aproveitou os resultados do primeiro trimestre para reforçar as provisões de crédito, antecipando a deterioração do contexto económico” e reiterou que se mantém “comprometido” na aquisição do EuroBic.

O banco espanhol Abanca registou um lucro líquido no primeiro trimestre de 2020 de 127 milhões de euros, apesar de ter reforçado as provisões em 78 milhões de euros, anunciou a instituição financeira esta terça-feira, em comunicado. O Abanca explicou que “aproveitou os resultados do primeiro trimestre para reforçar as provisões de crédito, antecipando a deterioração do contexto económico”. Excluindo o impacto das provisões nos resultados, o lucro líquido registou uma subida homóloga de 0,5%.

 

O resultado deve-se ao aumento das receitas correntes do Abanca, impulsionadas pelo crescimento de 17,4% da margem financeira, que atingiu os 208,7 milhões de euros.

 

O banco referiu que “o resultado obtido no primeiro trimestre evidencia o bom desempenho do seu negócio de retalho, que continua a ganhar peso na demonstração de resultados. A margem de juros e as receitas por prestação de serviços cresceram a taxas de dois dígitos em ambos os casos”.

 

A margem de juros cresceu 13,8% enquanto as receitas por prestação de serviços aumentaram em 27,7%, ambas em termos homólogos.

 

O banco não detalhou os custos operacionais, mas disse que “a base de custos permaneceu estável” se não forem tidos em consideração os investimentos realizados nos processos de integração.

 

Em março deste ano, o Abanca revelou que foi concluída “com sucesso” a integração do Banco Caixa Geral. ” Esta operação complementa o modelo e a estratégia do Abanca, oferecendo um elevado potencial de geração de valor, expandindo a sua rede comercial a novas províncias e reforçando a sua presença noutras, nas quais já opera”, disse o banco espanhol.

 

Em relação à aquisição do EuroBic, cuja due diligence poderá estar concluída em maio, o Abanca referiu que continua “comprometido”, uma vez que a operação ” faz parte do compromisso estratégico com Portugal como eixo de expansão, um mercado atrativo pelo desempenho económico do país e no qual a entidade possui ampla experiência”.

 

As receitas totais do banco superaram os 85,5 mil milhões de euros, o que representa um crescimento homólogo de 20,6%. Esta evolução deve-se ao crescimento de 25,3% da concessão de crédito, que somou 37.166 milhões de euros, e no aumento de depósitos, que subiram 18,4% para 47.621 milhões de euros. Estas duas rúbricas foram impulsionadas pelas integrações do Abanca que, descontando-as, a concessão de crédito e os recursos de clientes subiram, respectivamente, 8,4% e 3,8%.

 

O Abanca disse que melhorou a qualidade da carteira de crédito, ao reduzir os créditos não performantes em 1,6% face ao primeiro trimestre de 2019. O rácio de cobertura total fixou-se em 61,1% e o rácio de cobertura por incumprimento atingiu os 61,6%. Já o rácio de cobertura de créditos concedidos foi de 60,5%.

 

O banco apresenta uma posição robusta em termos de solvência. O rácio de capital total a final de março foi de 15,6%, situando-se 335 pontos-base acima dos requisitos exigidos. O rácio de capital da máxima qualidade, CET1, foi de 12,7%, situando-se 394 pontos-base acima do exigido, o que permite uma almofada financeira de 1.200 milhões de euros. Após a emissão de outubro de 2019, o Abanca já cobriu a almofada de dívida subordinada classificada como Tier 2 (2% s / APR) exigível.

 

Apoio à economia durante a Covid-19

 

Em Espanha, o Abanca diz ter disponibilizado moratórias para as famílias e empresas, embora não tenha detalhado o número de pedidos nem quanto crédito representam.

 

Ainda assim, o banco destacou a implementação do Plano Antecipar, em Espanha, um financiamento para as empresas com uma dotação de 7,9 mil milhões de euros. O banco foi ainda uma das instituições financeiras que participou nas linhas crédito lançadas pelo Governo espanhol, com 9.469 operações de PMEs e empresários em nome individual, no valor 893 milhões de euros e 364 processos geridos na área Corporativa, no total de 547 milhões de euros.

 

O banco espanhol não detalhou se obteve pedidos de moratórias por parte dos seus clientes. No entanto, o Abanca contribuiu no apoio ao setor da saúde no país, disponibilizando três ventiladores ao Sistema Nacional de Saúde, em conjunto com clientes e colaboradores.

 

O Abanca contribuiu ainda com 400 mil euros para o esforço solidário coordenado pela Associação Portuguesa de bancos na encomenda de 100 ventiladores para o SNS.

Partilhar