NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

No final do mês de setembro, a produção nacional de carros estava a cair 20% em comparação com os primeiros nove meses de 2020. A falta de semicondutores e o peso da Autoeuropa neste número levam o setor a sofrer um grande impacto em Portugal.

A indústria tem em mãos uma crise de escassez de matérias-primas. O ‘Público’ revela que foram produzidos este ano quase 180 mil veículos, dos quais 97,5% se destinam à exportação. No entanto, a escassez de chips vai ser um verdadeiro travão para as exportações.

 

A produção nacional de carros, com destaque para a Autoeuropa, equivale a 1,4% do PIB e 4,7% das vendas ao exterior.

 

Para além deste setor, também a fileira dos componentes de automóveis está a ser afetada, estando os valores de exportações em 2021 abaixo dos de 2019. “Apresentavam um recuo de cerca de 270 milhões de euros face a 2019, apesar de o resultado ser já superior ao de 2020 em quase 900 milhões”, pode ler-se no ‘Público’.

 

A mesma fonte revela que este problema da falta de semicondutores se pode resolver a breve trecho, estando neste momento os europeus e norte-americanos a estudar e anunciar novas unidades de produção, com um investimento substancial, que demorarão entre dois a três anos a concluir.

Partilhar