NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As mais recentes previsões do World Travel & Tourism Council (WTTC) apontam para que o setor do turismo represente mais de um quinto (21,1%) da economia portuguesa, em 2033. No emprego, as estimativas indicam para mais de 1,2 milhões de pessoas a trabalhar no turismo em todo o país.

Depois de ter avançado que, em 2023, o setor do turismo deverá contribuir com 40,4 mil milhões de euros para a economia nacional, ultrapassando, assim, os 40,1 mil milhões de euros atingidos em 2019, o World Travel & Tourism Council (WTTC) estima agora, no seu Economic Impact Research (EIR) 2023, que a contribuição do turismo para o Produto Interno Bruto (PIB) deverá chegar aos 56 mil milhões de euros, ou seja, representar mais de um quinto (21,1%) da economia portuguesa.

 

Na análise realizada recentemente, o WTTC estima, igualmente, que na próxima década, o setor do turismo empregue mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o país, correspondendo a um em cada quatro pessoas a trabalhar nesta indústria.

 

Mas se as contas indicam que a contribuição em valor será mais elevada que em 2019, no presente ano de 2023 também a criação de emprego estará em alta, embora não atinja os níveis de 2019. Assim, o WTTC prevê que em 2023 sejam criado cerca de 30.000 novos empregos, fazendo com que o total, no final do ano, possa chegar aos 950.000, ou seja, 68.00 abaixo do número de 2019.

 

De acordo com as contas do WTTC, em 2022, a contribuição do setor do turismo para a economia portuguesa cresceu 61,6% para atingir quase 38 mil milhões de euros, representando 15,8% da economia nacional.

 

Além disso, o setor gerou 83.000 novos empregos, tendo alcançado 921.000 empregos a nível nacional, confirmando-se a recuperação de mais de 90% dos empregos do período pré-pandémico.

 

No ano de 2022, o WTTC aponta, igualmente, um regresso dos turistas internacionais a Portugal, liderados pela Espanha (16%), França (12%), Reino Unido (11%), Alemanha e EUA (ambos com 8%).

 

Os dados mostram que, no ano passado, os visitantes internacionais gastaram 21,7 mil milhões de euros na economia portuguesa, representando um crescimento de 80,4% face a 2021 e ficando somente 7,7% abaixo dos valores de 2019.

Para Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC, “o setor do Turismo e Viagens em Portugal está a recuperar fortemente com uma elevada procura de visitantes”.

 

“O futuro para o setor é muito otimista. Até o final deste ano, a contribuição do setor ultrapassará os níveis de 2019 e, na próxima década, o crescimento ultrapassará o PIB nacional e criará 248.000 novos empregos ao longo da década, representando um em cada quatro empregos”, frisou ainda na nota de imprensa emitida pelo WTTC.

 

Quadro europeu


Olhando para a Europa, em 2022, o setor do Turismo e Viagens contribuiu com 1,9 biliões de euros para a economia regional, somente 7% abaixo do valor atingido em 2019. As previsões do WTTC apontam para que a contribuição do setor possa chegar aos 2,04 biliões de euros, em 2023.

 

O setor empregou 34,7 milhões de pessoas em toda a região, em 2022, um aumento de 2,9 milhões em relação ao ano anterior, mas ainda 3,2 milhões atrás do pico de 2019. O WTTC prevê que o setor recupere totalmente os empregos perdidos durante a pandemia até o final de 2024.

Partilhar