NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) acredita que a inflação deverá estabilizar nos 2% a médio prazo, mantendo as taxas de juro inalteradas por agora.

O BCE "julga que o progresso realizado na inflação de base é suficientemente avançado para ser consistente com uma estabilização da inflação nos 2% no médio prazo", refere a nota divulgada pelo BCE acerca das decisões de política monetária.

"Isto pode também implicar um período transitório em que a inflação está moderadamente acima do seu objetivo", reconhece Frankfurt.

 

A instituição presidida por Christine Lagarde assinala ainda que com base no apoio ao seu objetivo de 2% para a inflação, "e em linha com a sua estratégia de política monetária", o Conselho de Governadores "espera que as principais taxas de juro do BCE se mantenham ao seu nível atual ou inferior até ver a inflação chegar aos 2%".

 

Esta expectativa compreende o espaço de tempo "bem antes do fim do seu horizonte de projeções e de forma durável para o resto do horizonte".

 

O BCE também indicou que as taxas de juro permanecerão inalteradas.

 

"A taxa de juro nas principais operações de refinanciamento e nas taxas de juro nos instrumentos marginais de crédito e depósitos permanecerão inalteradas nos 0,00%, 0,25% e -0,50%, respetivamente", pode ler-se no texto.

 

O Conselho de Governadores manifesta-se "pronto para ajustar todos os seus instrumentos, como apropriado em cada direção, para assegurar que a inflação estabiliza no seu objetivo de 2% no médio prazo".

Partilhar