NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Sob a batuta do chef Miguel Castro e Silva, Ventozelo é um lugar onde o Douro enche o paladar, com a qualidade e simplicidade que só os melhores ingredientes permitem.

O Ventozelo Hotel & Quinta alcançou o TOP 3 dos melhores hotéis gastronómicos do mundo, selecionados pelo National Geographic Traveller Hotel Awards 2021. “Entre os 39 hotéis galardoados nos prémios anuais desta reconhecida publicação internacional, Ventozelo foi o único hotel português a ser premiado pelo trabalho desenvolvido em 2020”, refere a empresa em comunicado.

 

Recorde-se que o Ventozelo Hotel & Quinta abriu as portas ao público em setembro de 2019, depois de um investimento de €7 milhões de euros. A propriedade, comprada pela Gran Cruz – dona de marcas como o D’Alva ou Porto Cruz – em 2014, é uma das maiores e mais antigas da região, com registos que remontam ao ano de 1500. São 400 hectares de terreno, dentro dos quais há 200 hectares de vinha

 

 O projeto foi um dos finalistas na categoria “Gourmet Getaway: Best Gourmet Hotel”, ficando entre os três dos melhores hotéis do mundo para experiências gastronómicas. Porquê? Nas palavras dos júris da National Geographic Traveller, todo “o Douro é decantado nesta quinta”, onde para “além das paisagens deslumbrantes, se destaca o restaurante farm-to-fork cujos menus e pratos servidos são ditados pelas mudanças das estações do ano e pela natureza”, cita ainda o comunicado.

 

Ventozelo destacou-se, desde o início, pelo respeito pelos produtos da região – o projeto conta com uma horta, olival, vinha e várias árvores de fruto – seja através de produção própria, seja pela escolha dos parceiros que os fornecem à Quinta. Não é difícil encontrar o chef Miguel Castro e Silva – que tem sido o responsável de vários dos projetos gastronómicos da Gran Cruz – a chegar à propriedade cheio de histórias sobre os produtores que conheceu nesse dia e com quem escolheu trabalhar seja porque têm os animais que dão a melhor carne, os cereais mais interessantes ou os legumes mais deliciosos. A troca direta de excedentes entre vizinhos faz parte do dia-a-dia da Quinta, recuperando assim uma prática sustentável ancestral.

 

Na Cantina de Ventozelo “o receituário baseia-se numa recolha apurada de pratos da zona de influência hidrográfica do Douro, que vai de Trás-os-Montes até parte da Beira Alta. Sem desrespeitar a receita original há alguma adaptação aos tempos de hoje, nomeadamente em algumas técnicas, mas a base é sempre recuperar o que foram as práticas do passado e poder contar uma história”, acrescenta o chef portuense, no mesmo comunicado.

 

“Muito mais do que um simples lugar para ficar, os hotéis podem fazer ou estragar uma experiência de viagem. E agora que tentamos começar a explorar o mundo novamente, o sítio onde escolhemos ficar alojados importa mais do que nunca. Os nossos prémios destacam as propriedades, tanto as novas como as que foram alvo de renovações, que se evidenciaram das restantes no último ano – seja por uma renovação empolgante, por medidas ecológicas de relevo, projetos de arquitetura espetaculares ou experiências gastronómicas inesquecíveis que permanecem por muito tempo na memória após a visita”, explica a National Geographic Traveller no artigo onde foram anunciados os vencedores e finalistas em cada uma das 13 categorias galardoadas.

Partilhar