NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável só podem ser alcançados com o contributo das empresas, que estão cada vez mais sob escrutínio. As novas regras da União Europeia aplicam-se, em alguns casos, já a partir de janeiro. É um processo irreversível.

Ao longo dos últimos anos as empresas têm sido confrontadas com a necessidade de incorporar estratégias de sustentabilidade. Esta é uma tendência que decorre do reconhecimento do papel das empresas e do sistema financeiro na transição para um mundo de desenvolvimento sustentável. Mais: assume-se que a implementação da Agenda 2030 e dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) só será alcançada com a contribuição das empresas.

 

Porém, a necessidade de incorporação de estratégias sustentáveis não resulta ‘só’ do papel das empresas na implementação dos ODS. São vários os fatores que as levam a priorizar esforços de compliance e de reporting de fatores ESG – Environmental, Social, Governance. Trata-se de uma exigência para empresas que operam no âmbito da União Europeia (empresas europeias ou que aqui geram elevados rendimentos, com regras específicas no contexto alemão), mas também noutros contextos, como nos EUA.

 

Leia o artigo completo aqui.

 

Para ficar a par de todas as novidades, subscreva a Revista Portugalglobal.

Partilhar