NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A marca é holandesa, vende acessórios de gama alta para mulheres e está à procura de fornecedores e fabricantes de “couro/pele” vegetal.

Em 2019, uma designer holandesa criou uma marca de produtos para mulher, como por exemplo, cintos, malas, pastas para laptops ou carteiras, entre outros, que tem como característica diferenciadora o facto de recorrer apenas a materiais de vegan e de origem vegetal.

 

Agora, a start-up detentora desta marca holandesa tem como objetivo estabelecer um acordo de fabrico ou de fornecimento com empresas que trabalhem na área do couro/pele vegetal. A start-up oferece às suas clientes uma coleção de produtos exclusivos em pele vegan, usando apenas como matéria prima “pele” feita de folhas de figueira, de videira, de catos ou cascas de laranja.

 

De forma a reforçar a sua estratégia empresarial, a start-up quer aumentar a sua oferta de produtos recorrendo a nova matérias-primas vegan. Os potenciais fornecedores do material vegan são obrigados a comprovar a transparência do processo desde o crescimento, até à transformação dos produtos.

 

A preferência da marca holandesa vai para fabricantes ou fornecedores de pele vegan baseada em plantas, e preferencialmente feita de resíduos de plantas. Os materiais têm de ser adequados para produtos de moda. Inicialmente, a procura centra-se em quantidades suficientes para fazer uma série de 50 malas.

Partilhar