NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Alemanha terminou 2018 com um novo excedente orçamental recorde e escapou a uma "recessão técnica", tendo a taxa de crescimento da economia abrandado para 1,5%, contra 2,2% em 2017, anunciou hoje o Departamento Oficial de Estatísticas.

A economia cresceu "ligeiramente" no quarto trimestre do ano passado, o que excluiu a possibilidade de entrar em "recessão técnica", depois da contração de 0,2% no terceiro trimestre, informou o gabinete de estatísticas (Destatis) em comunicado, sem divulgar a taxa de variação do crescimento económico no último trimestre de 2018.

 

Os dados preliminares contrariam as recentes previsões dos analistas que esperavam que as receitas orçamentais diminuíssem e que o Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre voltasse a contrair-se.

 

A publicação dos dados oficiais só acontecerá em 14 de fevereiro, mas os primeiros resultados apontam para um crescimento "positivo e pequeno" do PIB alemão.

 

"Trata-se de algo muito provisório, por isso não damos um número preciso", explicou Tanja Mucha, do Destatis, numa conferência de imprensa de apresentação da taxa de crescimento da economia em 2018, que foi de 1,5%, a mais baixa em cinco anos.

 

A economia alemã cresceu pelo nono ano consecutivo, mas o crescimento foi "menos dinâmico", realçou ainda aquele organismo oficial.

Partilhar