NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Em parceria com a empresa Luz Costa & Rodrigues, o Politécnico está a desenvolver um projeto inovador de produção industrial de viseiras por injeção.

Viseiras 3 D, produção industrial de viseiras por injeção e protótipo de ventilador simples. Estes três projetos inovadores estão a ser desenvolvidos nos centros de investigação do Instituto Politécnico de Leiria, em cooperação com empresas da região no desenvolvimento destes projetos. O Politécnico de Leira afirma-se numa vertente de ensino aplicado, virado para as necessidades reais, e pela sua ligação às empresas, sendo um dos mais dinâmicos estabelecimentos de ensino superior do país. Com cerca de 12.500 alunos, 900 professores e 350 técnicos e administrativos, o IPLeiria é presidido por Rui Pedrosa.

 

No esforço do combate à Covid-19, o Centro para o Desenvolvimento Rápido e Sustentável do Produto do Politécnico na Marinha Grande está a desenvolver, em parceria com a empresa Luz Costa & Rodrigues, um projeto de produção industrial de viseiras por injeção. Isto é, produção da viseira, elástico e embalagem.

 

No mesmo Centro está também a ser projetado o desenvolvimento de viseiras 3D, um protótipo de um ventilador de simples utilização e um “escudo protetor de cirurgia”.

 

Não se esgota na inovação, o esforço do Politécnico de Leiria no combate à pandemia. A Área Dedicada à COVID-19 (ADC), instalada Estádio Municipal de Leiria, conta com a participação da sua Escola de Saúde e da sua Escola de Tecnologia e Gestão, incluindo o desenvolvimento de software e o reforço dos recursos humanos com estudantes finalistas de enfermagem.

 

Nas residências e na cantina do campus do Politécnico em Leiria continuam a ser servidas refeições e serviços de alojamento a estudantes, designadamente estrangeiros. No campus 2 está instalada a Unidade de Ensino a Distância.

 

Todos estes lugares e projetos são visitados esta quinta-feira, 2 de abril, pelo ministro da Ciência, Manuel Heitor, que também vai à Iberomoldes, empresa onde foi montada uma linha de produção de viseiras para profissionais de saúde, polícias, proteção civil e serviço social. A empresa Moldes RP da Marinha Grande, envolvida no projeto de produção industrial de viseiras por injeção (produção do suporte) também está incluída na rota do ministro.

Partilhar