NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A startup GoWithFlow, da Galp e do CEiiA, lançou um "sistema de gestão de mobilidade sustentável" direcionado para empresas e organizações". Objetivo é reduzir emissões de gases com efeito de estufa.

A startup portuguesa GoWithFlow, que trabalha com “serviços disruptivos de energia e mobilidade”, lançou “o primeiro sistema de gestão de mobilidade sustentável do sector direcionado para empresas e organizações que pretendem implementar programas de mobilidade”, anunciou a empresa. A solução tecnológica tem como objetivo reduzir custos de mobilidade e, consequentemente, ajudar a reduzir o as emissões de gases com efeito de estufa.

 

O software da startup permite coordenar “ativos móveis e utilizadores para fornecer dados em tempo real sobre como utilizam as viaturas, scooters, estações de carregamento e outros componentes do ecossistema da mobilidade”, explica a empresa em comunicado.

 

Desta forma, a tecnologia permite recolher dados através da “partilha de viagens, bicicletas elétricas e serviços de mobilidade”, e informações para otimizar os negócios, tanto a nível de custos económicos como da pegada ecológica que produzem. Esta plataforma, explica a empresa, permite fazer: planeamento de mobilidade (gerir os percursos das frotas); gestão de energia (gerir quando é que um veículo elétrico deve ser carregado); gestão de frotas (gerir a transição de carros a combustível tradicional para veículos elétricos); serviços de mobilidade (incluir na gestão informação sobre transportes público, serviços de mobilidade partilhada, serviços de táxi, entre outros); e gestão de transações (processar os pagamentos e faturação de cada utilizador).

 

O acionista maioritário da GoWithFlow é a Galp, que gere a empresa em parceria com Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (CEiiA), localizado em Matosinhos. Esta empresa quer, através da “Gestão de Mobilidade Sustentável”, chegar a empresas e cidades que estão a “descarbonizar a sua pegada de mobilidade” e acelerar sistemas de mobilidade inteligente e elétrica.

Partilhar