NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os dois novos projetos são promovidos pela Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL).

Os projetos Alentejo Azul e Startup LABWARE, num investimento global superior a 1,1 milhões de euros, com apoios comunitários, foram aprovados pelo programa Alentejo 2020, revelou hoje a Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL).

 

Os dois novos projetos são promovidos pela ADRAL e foram aprovados recentemente pela Autoridade de Gestão do programa operacional regional Alentejo 2020, no âmbito do sistema de apoio a ações coletivas (SIAC), explicou a agência de desenvolvimento, em comunicado.

 

Segundo a mesma entidade, as iniciativas envolvem também outros “parceiros estratégicos da região”, como o PACT – Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia, o Sines Tecnopolo e a DECSIS – Sistemas de Informação.

 

José Calixto, presidente do conselho de administração da ADRAL, salientou “a importância da existência de projetos deste género no Alentejo”.

 

O responsável frisou que este tipo de iniciativas conjuga “inovação e tecnologia” em “setores estratégicos para a região, na habitual lógica de cooperação entre as entidades relevantes” no território.

 

No global, os projetos Alentejo Azul – Programa de Empreendedorismo e Inovação do Mar e Recursos Hídricos e Startup LABWARE vão envolver um investimento que ultrapassa os 1,1 milhões de euros, dos quais quase 903 mil euros vão ser assegurados por fundos comunitários, graças ao Alentejo 2020.

 

O Alentejo Azul quer “estimular a atuação na temática do mar e dos recursos hídricos” e tem como objetivo materializar-se “num programa de criação de novas empresas e apoio à inovação empresarial no setor”, indicou a ADRAL.

 

Através de “ações integradas” e “promovido por uma parceria forte”, o projeto pretende “afirmar-se como uma referência nacional e internacional na economia azul”, acrescentou.

 

A ADRAL explicou à agência Lusa que a iniciativa visa fomentar “o empreendedorismo direcionado para atividades e setores com fortes dinâmicas de crescimento e intensivos em tecnologia, conhecimento e criatividade”.

 

Em particular, o projeto quer prestar apoio a “start-ups” e a “spin-offs”, enquanto “veículos privilegiados para a incorporação de tecnologia e de conhecimento no tecido económico regional”.

 

Quanto à iniciativa Startup LABWARE, está direcionada para “apoiar iniciativas de empreendedorismo de alta intensidade tecnológica focada na temática das cidades inteligentes” e “sejam desenvolvidas a partir da região Alentejo com impacto direto na gestão e necessidades emergentes do ambiente de cidade”.

 

“Através da utilização de competências e recursos humanos locais, associados a infraestruturas de computação locais e centros de investigação da rede académica, pretende-se potenciar as cidades do Alentejo como pontos de concentração de programadores e engenheiros, sociólogos e economistas no desenvolvimento de modelos de base tecnológica e soluções aplicadas ao ambiente urbano em que vivemos”, referiu a agência.

Partilhar