NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, venceu a eleição para a presidência da ETC – European Travel Comission, passando a liderar, para além do Turismo de Portugal e pelos próximos quatro anos, esta importante organização europeia criada em 1948.

Portugal assumiu a partir de hoje, dia 8 de setembro, a presidência da European Travel Comission, organização europeia criada em 1948.

 

“Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, venceu a eleição para a presidência da ETC – European Travel Comission, passando a liderar, para além do Turismo de Portugal e pelos próximos quatro anos, esta importante organização europeia criada em 1948”, anuncia um comunicado do Turismo de Portugal.

 

Luís Araújo diz-se “extremamente orgulhoso por poder liderar uma organização europeia em nome do nosso país e do Turismo de Portugal, sobretudo numa altura em que o turismo europeu, e mesmo mundial, enfrenta um dos maiores, senão o maior desafio de sempre”.

 

De acordo com a referida nota, para já, Luís Araújo aponta a um objetivo fundamental que é “fazer com que o turismo tenha uma voz mais ativa dentro da União Europeia, através de uma melhor coordenação entre as posições dos diferentes Estados-membros a favor do turismo em todo o espaço europeu que permitam uma recuperação rápida e sustentável do setor”.

 

Na ‘General Meeting #99’, realizada hoje, dia 8 de setembro, Portugal obteve 16 votos (entre os 29 expressos), o que lhe permite liderar agora uma organização europeia que congrega 33 Organizações Nacionais de Turismo de 31 países, “com os objetivos de promover a Europa como destino turístico, partilhar conhecimento, estudos e dados sobre mercados, bem como ser uma voz única do setor em questões como a política de vistos, sustentabilidade, conectividade e trabalho”.

 

“No que toca à promoção, a ETC e a Comissão Europeia (CE) estabeleceram uma parceria estratégica, a longo prazo, na promoção da Europa como principal destino turístico mundial, apoiando o desenvolvimento competitivo sustentável do setor através do intercâmbio de conhecimento, investigação turística e da promoção de modelos social e ambientalmente viáveis para a atividade”, avança o referido comunicado.

 

O mesmo documento assinala que “a aposta do Turismo de Portugal na inovação e no digital, que tem sido vista como exemplar a nível europeu, foi um dos motivos que mais contribuíram para esta vitória nacional”.

 

“Da mesma forma, foi muito valorizada a forma como Portugal tem vindo a diversificar os seus produtos turísticos e a dinamização turística de todo o território nacional. Também o facto de Portugal ter conseguido atingir a taxa de sazonalidade mais baixa em toda a bacia mediterrânica e de ter conseguido registar um crescimento turístico superior a 60% nos últimos quatro anos contribuiu decisivamente para a vitória nesta eleição europeia”, assegura o Turismo de Portugal.

 

A mesma nota acrescenta que, “por último, mas não menos importante, esta vitória fica igualmente a dever-se ao reconhecimento generalizado do bom trabalho do Turismo de Portugal, considerado o Melhor Organismo de Turismo do Mundo nos últimos anos, na preparação do setor para enfrentar com sucesso a crise pandémica que vivemos”.

 

A ETC – European Travel Comission é uma associação única no setor das viagens, representando as Organizações Nacionais de Turismo dos países da Europa.

 

“A sua missão é reforçar o desenvolvimento sustentável da Europa como destino turístico. Nas últimas décadas, a ETC posicionou-se na vanguarda do panorama turístico europeu, estabelecendo os seus conhecimentos e construindo parcerias nas áreas do turismo, com base na promoção, inteligência de mercado e partilha das melhores práticas”, garante o Turismo de Portugal.

 

Por seu turno, integrado no Ministério da Economia e da Transição Digital, o Turismo de Portugal é a Autoridade Turística Nacional responsável pela promoção, valorização e sustentabilidade da atividade turística.

 

“Agrega numa única entidade todas as competências institucionais relativas à dinamização do turismo, desde a oferta à procura. Com uma relação privilegiada com as outras entidades públicas e os agentes económicos, no país e no estrangeiro, o Turismo de Portugal está empenhado em cumprir o desígnio de reforçar o turismo como um dos pilares do crescimento da economia portuguesa”, conclui o comunicado em questão.

Partilhar