NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O kwanza, moeda nacional angolana, depreciou-se 5,71% em outubro face ao dólar, fixando-se numa taxa de câmbio média de referência de 668,84 kwanzas por dólar, segundo o gabinete de estudos e estratégia da Comissão do Mercado de Capitais.

A newsletter Mercados Financeiros revela ainda que o kwanza já desvalorizou 26,35% face ao dólar norte-americano desde o início do ano.

 

Hoje, segundo a taxa oficial do Banco Nacional de Angola (BNA) cada dólar comprava 660,96 kwanzas, enquanto um euro valia 780,86. No mercado paralelo ('kinguilas') os kwanzas estavam a ser negociados a 795 e 900, por cada dólar e euro, respetivamente.

 

De acordo com os dados preliminares do BNA, o volume de colocações de divisas situou-se em outubro nos 85 milhões de dólares, indica a newsletter. As 'yields' (juros) das Eurobonds (título de dívida em moeda estrangeira) angolanas registaram crescimento, adianta. A Palanca I com maturidade de 10 anos (emitida em 2015), a Palanca II com maturidade de 10 anos (emitida em 2018), e a Palanca III com maturidade de 30 anos (emitida em 2018), apresentaram um crescimento de 0,41 pontos percentuais (p.p.), 0,22 p.p e 0,22 p.p, sendo negociadas a 13,204%, 12,523% e 12,231%, respetivamente.

 

"O comportamento das 'yields' das Eurobonds foi influenciado pela redução do preço do petróleo no mercado internacional", lê-se na análise. O documento dá também destaque ao desempenho negativo das 'commodities' (matérias-primas) em outubro, com exceção do trigo

 

O preço do barril de petróleo Brent, principal referência das exportações angolanas fixou-se em 37,46 dólares (31,57 euros) no final do mês em análise, registando uma variação acumulada negativa de 8,52% face a setembro, "influenciado pelo aumento das restrições em muitos países devido a segunda vaga do novo coronavírus, especialmente nos EUA e na Europa".

Partilhar