NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Sector vai investir três milhões de euros no segmento digital até ao final de 2021. Pretende criar “a maior montra de calçado português” que terá, até ao final do ano, 10 mil produtos de 400 empresas. O objetivo é chegar a 50 mil profissionais em todo o mundo.

A indústria portuguesa do calçado lança, amanhã, quinta-feira, a sua mais recente aposta, o novo portal Portuguese Shoes que irá disponibilizar informação de cerca de 400 empresas e dezenas de milhares de produtos. Luís Onofre, presidente da associação do sector, a APICCAPS, garante que será “a maior montra do calçado português alguma vez criada”.

 

O projeto, que irá contemplar informação síntese sobre as empresas, além de dar acesso a showrooms virtuais das marcas, arranca com quatro mil artigos distintos e espera, até ao final do ano, integrar cerca de 10 mil. É um portal de cariz profissional, que pretende chegar a 50 mil profissionais em todo o mundo, ajudando à promoção internacional das empresas, sobretudo num momento em que a pandemia coloca “sérias restrições” em matérias de viagens e à participação em eventos no exterior.

 

Sobre o investimento, Luís Onofre fala em cerca de três milhões de euros no universo digital, até ao final de 2021, no âmbito do projeto ‘Valorização da Oferta na Fileira do Calçado’, que conta com o apoio do Compete 2020. Uma área em que investiram já, desde o início do ano, mais de 80 empresas, quer através da associação a plataformas internacionais, quer na criação de lojas online, bem como no lançamento de campanhas de marketing digital.

 

Sobre o novo portal, Paulo Gonçalves, diretor de comunicação da APICCAPS, explica que se trata de uma “montra digital”, que pretende “cruzar a oferta e a procura”, dando a conhecer “tudo o que se faz em Portugal” neste domínio. Disponível, a partir de quinta-feira à tarde, em portugueseshoes.pt, o portal estará dividido em duas áreas distintas, dando a conhecer as marcas portuguesas de calçado e os fabricantes que produzem em regime de subcontratação. O espaço pretende promover o negócio, mas preservando informação vital para as empresas, como a questão dos preços, e, por isso, haverá uma área privada nos showrooms, de acesso restrito, mediante password.

 

Além das informações sobre cada uma das associadas da APICCAPS, as tais 400 empresas, o novo portal terá informação sobre o tipo de produto que cada uma tem, os vários segmentos de mercado em que opera, bem como materiais utilizados e outros dados relevantes. Será, ainda, possível fazer visitas virtuais, em 360 graus, às próprias fábricas, para além do recurso a imagens em alta definição, a fotografias em 3D e à tecnologia IMAX, usada na animação. “Claro que há uma parte emocional e sensitiva de pegar num sapato e tocá-lo, mas estamos confiantes que, até por razões de sustentabilidade, evitando a produção de um sem número de amostras e reduzindo o seu transporte e as viagens associadas à promoção de uma coleção, seremos bem sucedidos”, diz Luís Onofre.

Partilhar