NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Desde agricultura ao Espaço, passando pela indústria e cidades sustentáveis, são várias as soluções que irão ser apresentadas pelo Grupo ISQ no Planetiers World Gathering (PWG), o maior evento internacional sobre inovação sustentável, que tem lugar no Altice Arena, em Lisboa, nos dias 22 e 23 de outubro.

No dia 22, o ISQ estará no Communities Stage, um dos palcos que receberá vários oradores internacionais, com o tema “Innovation inside the country: We belong to tomorrow's day”, para apresentar soluções e debater os desafios futuros da sustentabilidade. Consigo leva também a palco os responsáveis do maior investimento científico da atualidade que visa a produção de energia limpa, o ITER, projeto no qual o ISQ colabora há vários anos ao nível da formação, inspeção e desenvolvimento de tecnologias. Este projeto científico será apresentado no Impact Stage por Bernard Bigot.

 

Enquanto entidade que aposta fortemente em inovação e desenvolvimento sustentável, o ISQ dará a conhecer diversas soluções tecnológicas que vêm dar resposta a desafios no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. “Através de processos de Inteligência Artificial, Big Data, Machine Learning e IoT, o ISQ tem vindo a desenvolver soluções integradas à medida dos seus clientes, sobretudo para os sectores industriais de ponta com as indústrias de processo, aeronáutica, aeroespacial, energias renováveis, alimentação e farmacêuticas”, explica Pedro Matias, Presidente do Grupo ISQ.

 

Para promover uma Agricultura Sustentável, por exemplo, o ISQ desenvolveu uma plataforma tecnológica integrada – o Intelicrop - que, através de Observação da Terra via satélie e data science, permite monitorizar as variáveis agrícolas, fornecendo informações e previsões confiáveis ​​sobre a produção, indicadores agrícolas, índices de vegetação, ou riscos fitossanitários, com antecedência adequada, ajudando a elaborar ações preventivas contra problemas fitossanitários ou para melhorar a gestão de culturas. Ainda nesta matéria, concebeu um dispositivo IoT – Smartgreenhouse - que monitoriza estufas, permitindo medir em tempo real diversos indicadores (como a temperatura, humidade do ar, luminosidade, humidade no solo, entre outros). Estas soluções vêm contribuir para uma agricultura sustentável por via do aumento do conhecimento dos meios de cultura e variáveis intervenientes.

 

No âmbito da promoção de Cidades Limpas e sustentáveis, o ISQ criou uma receita para fabricar elementos de construção, nomeadamente tijolos, que incorpora pontas de cigarros. Com esta solução, denominada E-tijolo, obtém-se um produto mais leve, com melhores propriedades de isolamento e que reduz em 60% o consumo de energia necessária para a sua produção. Em causa está a reutilização e reciclagem dos resíduos urbanos, ao integrar beatas de cigarros na composição dos tijolos tradicionais, alavancando atividades conexas que, via investigação e desenvolvimento, podem dar origem a novos produtos.

Ainda ao nível das Cidades o ISQ apresenta uma solução credenciada para monitorização de ruído e vibração: uma antena acústica. Sendo o ruído um dos riscos ambientais mais importantes para a saúde, esta antena contribui para melhorar a sustentabilidade e reduzir os riscos ambientais à saúde e ao bem-estar da população humana.

 

Já na área aeroespacial, o ISQ integra dois projetos da maior relevância neste setor. Trata-se de uma sonda para Marte, uma solução de engenharia inovadora que cria uma cápsula de reentrada atmosférica que promete ser uma referência em novos desenvolvimentos para missões espaciais, para exploração de Marte. Tem-se uma solução mais simples, mais leve, 25% abaixo do peso máximo exigido, e com redução de custos de produção. Acresce ainda o primeiro microssatélite português, denominado Infante, que tem como objetivo demonstrar a capacidade nacional de desenhar, construir, integrar, testar e operar um demonstrador de um microssatélite em órbita baixa (500 km de altitude). Trata-se de um projeto de I&D para o desenvolvimento e demonstração em órbita de tecnologia para um pequeno satélite, precursor da observação de constelações vistas da Terra, para aplicações marítimas e comunicações.

 

No setor aeronáutico o ISQ dá o seu contributo com o desenvolvimento de um protótipo inovador para um dispositivo móvel de Realidade Virtual – o AIRMES - que visa dar apoio e otimizar a manutenção aeronáutica, permitindo reduzir o tempo da procura de documentação e diminuir, por conseguinte, a probabilidade de falha humana, uma vez que está focalizado para a manutenção de peças e áreas de trabalho de difícil acesso e baixa visibilidade.

 

E para ajudar à digitalização da indústria, o ISQ desenvolveu o SIM 4.0, um Sistema Inteligente de Monitorização que tem por objetivo transferir conhecimentos científicos e tecnológicos para o tecido industrial, contribuindo desta forma para suprir algumas falhas de informação e de conhecimento sobre tecnologias avançadas e sua aplicação em sistemas industriais.

Partilhar