NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Entre 16 e 18 de setembro, uma comitiva empresarial com origem em sete países, da Alemanha ao México, vai partilhar oportunidades de negócio e procurar novos fornecedores portugueses no setor agroalimentar.

Sete empresas internacionais vão estar de 16 a 18 de setembro em Portugal para comprar produtos agroalimentares, como charcutaria, peixe, queijos, molhos, pastelaria ou vinhos, num total de 14 categorias selecionadas por estes grossistas, retalhistas e distribuidores com o objetivo de encontrar novos fornecedores.

Provenientes da Alemanha (Gourmet Berner), Holanda (ILG Food Group), Angola (Enolad), Luxemburgo (Primafood), Bósnia (Ledo), México (Laguna Innovadora) e Polónia (Unifood), estes compradores vão reunir-se durante três dias na Porto Business School, em Matosinhos, com perto de 70 produtores nacionais, no âmbito de uma "missão inversa" para a promoção externa promovida pela PortugalFoods.

 

"A vinda dos compradores aumenta o compromisso com o país e o setor e cria um impacto completamente diferente [da ida dos produtores a feiras internacionais]. Apresentamos as coisas no nosso próprio espaço, há uma impressão mais forte, traz resultados mais rápidos e até ajuda a construir a imagem de Portugal lá fora", apontou ao Negócios a vice-presidente desta estrutura, Raquel Vieira de Castro.

Esta é a segunda edição do Fórum de Compradores Internacionais, depois da estreia há um ano, com metade dos potenciais clientes, na Agência Nacional de Inovação (ANI), também na cidade Invicta. Os contactos e as oportunidades que surgirem nestes encontros serão partilhados com os restantes associados, não ficando limitados aos produtores de todo o país inscritos nesta iniciativa.

Uns vêm à procura de fruta, outros de produtos biológicos, há quem busque apenas pré-congelados ou tenha o foco em artigos de culinária. Independentemente do segmento, viajam atraídos por um setor que na última década apostou na inovação e na internacionalização.

Segundo os dados facultados pela porta-voz da PortugalFoods, o agroalimentar representa atualmente 6% da economia nacional e exportou 6,5 mil milhões de euros no ano passado, com as cerca de 135 mil empresas do setor a assegurarem 287 mil postos de trabalho no país.

Partilhar