NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O presidente do sindicato dos bancários acredita que a tendência na banca nacional está a inverter.

Paulo Marcos, presidente do Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB), acredita que o setor bancário está a recuperar depois de vários anos marcados pelo encerramento de balcões e pela saída de colaboradores. Em entrevista ao Jornal de Negócios e à Antena 1, Paulo Marcos afirma estar “à espera que este ano, na soma dos bancos, haja 1400 a 1500 admissões.

 

Sobre os bancos estarem de regresso aos lucros, o presidente do sindicato aponta várias razões. “A primeira é que reduziram de forma muito substancial os níveis das imparidades. A recuperação económica, maior critério na concessão de crédito e uma prudência acrescida fazem com que hoje o crédito seja de muito melhor qualidade. Depois, uma gestão mais prudente na liquidez, que também me parece que é de louvar. E, finalmente, isto tudo tem sido feito com uma grande contenção de custos”.

 

Paulo Marcos acredita que deveria haver mais envolvimento dos sindicatos e trabalhadores nas estratégias das instituições. “Uma das grandes tragédias em Portugal foi que as grandes empresas tinham um modelo de governação onde estavam notoriamente ausentes os stakeholders mais importantes que são os trabalhadores.

 

O líder do SNQTB defende que este envolvimento deveria não só acontecer na banca como também em setores como as telecomunicações, energia, saúde e educação. “Diria genericamente em todo o lado”.

Partilhar