NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

"A região do Porto concentra um elevado número de talentos na área das TI que são cobiçados pelas maiores empresas do sector", justifica a empresa.

A Oracle escolheu a região do Porto para abrir o seu novo Centro de Inovação e Tecnologia para a área do retalho e, na inauguração oficial do espaço, em Matosinhos, a direção da empresa justificou a aposta no norte do País: "A “região do Porto concentra um elevado número de talentos na área das TI (tecnologias de informação) que são cobiçados pelos maiores empregadores do setor, um fator que os tem vindo a fazer abrir novas operações em Portugal. Também por isto, fazia sentido expandirmos a nossa equipa de especialistas, reconhecidos à escala mundial, na área de Retail da Oracle para a região do grande Porto, criando aqui este novo centro de inovação".

 

A afirmação é de Mike Webster, senior vice-presidente e general manager da Oracle Retail, atento ao facto do último estudo da CBRE colocar o Porto no ranking dos maiores clusters de tecnologia da região EMEA (Europa, Médio Oriente e África). Assim, a multinacional "espera beneficiar também destas características", adiantando que a sua equipa de tecnologia, programadores incluídos, vai dedicar-se "a criar novas integrações e a melhorar a oferta de Retail da Oracle e os recursos reutilizáveis que proporcionam maior valor acrescentado aos clientes".

 

"Acreditamos que a inovação ouve mais do que fala. Os nossos consultores trabalham em estreita parceria com os nossos clientes do sector do retalho para compreenderem os seus desafios e necessidades e, deste modo, serem capazes de os traduzir em funcionalidades e recursos tecnológicos (...). O Centro de Inovação e Tecnologia que hoje inauguramos será crítico no que diz respeito à disponibilização destes recursos inovadores orientados ao cliente e vocacionados para a nossa comunidade mundial de retalho", acrescenta.

 

Aliás, no centro empresarial Lionesa, escolhido pela empresa para abrir o novo centro, com mil metros quadrados, a Oracle tem ao seu lado multinacionais como a Vestas, a Klockner Pentaplast ou a Cofco e mais 100 empresas nacionais e internacionais.

 

A multinacional, que tinha anunciado em abril esta expansão e a criação de 100 postos de trabalho até ao final do primeiro ano para servir clientes da área do retalho na Europa, Médio Oriente e África, afirma que a escolha da Região do Grande Porto "está diretamente relacionada com a elevada cultura tecnológica de que a cidade beneficia, bem como com as excecionais condições materiais e humanas que oferece, a par do estilo de vida, da energia, da juventude, do ambiente académico de elevada qualidade que possui e da sua ímpar localização geográfica. Fatores essenciais para seduzir os talentos mais qualificados que queremos atrair".

 

"Estamos também muito satisfeitos por integrarmos o movimento de qualificação e valorização do Porto e do nosso país, e assim contribuirmos para a sua afirmação enquanto polo de eleição da qualificação e excelência no setor das TI à escala mundial", diz Bruno Morais, country manager da Oracle Portugal, na inauguração do centro, esta quarta-feira.

 

Fundada há 42 anos por Larry Ellison, Bob Miner e Ed Oats, a Oracle chegou há 30 anos a Portugal, onde tem escritórios no Lagoas Park, em Oeiras, e tem vindo a apostar no negócio da cloud (nuvem), onde oferece aplicações integradas para as áreas de vendas, serviços, marketing, recursos humanos, financeira, cadeia de abastecimento e produção, além de uma infraestrutura automatizada e segura de segunda geração.

Partilhar