NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O plano era começar a funcionar em Setembro, mas os planos sem sempre correm como previsto e a pandemia de COVID-19 levou a sheerMe a nascer mais cedo. Trata-se de uma plataforma online com ADN português que permite fazer marcações de serviços de beleza e bem-estar – desde corte de cabelo a massagens ou aulas de yoga.

Por detrás da novidade está Miguel Alves Ribeiro, antigo country manager da Zomato em Portugal, que se lança agora numa startup que visa ajudar este tipo de negócios a dar o salto para o digital. Desde Março que a sheerMe trabalha lado a lado com os seus parceiros para garantir uma transição sem percalços: neste momento, são mais de 2 mil os negócios presentes na plataforma.

 

Welness (hotéis com spa, spas, termas, medicinas alternativas, pré-natal), Beleza (cabeleireiros, estéticas, barbeiros, massagistas, tatuadores) e Fitness (ginásios, estúdios de yoga, meditação, personal trainers, nutricionistas) são as três áreas que compõem a plataforma. Os utilizadores podem pesquisar o serviço pretendido, conhecer as características de cada espaço, opiniões e avaliações de outros clientes.

 

Para já, Lisboa é a única região abrangida pela sheerMe, mas Miguel Alves Ribeiro adianta à Marketeer que a expansão está no horizonte. Até ao final de Setembro, a plataforma chegará ao Porto e a Braga, aumentando para mais de 5 mil os espaços parceiros.

 

«Estamos a fechar parcerias que podem rapidamente adicionar mais zonas ao nosso plano, porém devido à pandemia estamos limitados a uma recolha de informação à distância, seja online ou por telefone, através de parceiros ou contactos inbound que se registam através do nosso formulário de adesão gratuita», explica o responsável. Numa segunda fase, irão apostar também no levantamento presencial, rua a rua.

 

Miguel Alves Ribeiro sublinha ainda que estão a trabalhar numa parceria com «o líder mundial de produtos de beleza para ajudar a acelerar a transformação digital do sector profissional», bem como com associações. Até ao final do ano, a sheerMe espera estar presente nas principais cidades do País.

 

Lançada em meados de Junho, a sheerMe atingiu em 30 dias as métricas que tinha delineado para o final dos três primeiros meses. A explicação poderá estar no facto de a plataforma ter encontrado uma lacuna no mercado: «Há muito que sentimos uma falta de expressão e de ferramentas digitais nestas áreas, mas ainda não houve uma empresa que estivesse dedicada a ajudar na transição digital», afirma o fundador da sheerMe.

 

«O nosso grande objectivo é criar uma comunidade de pessoas que valorizam estas experiências e que gostam de cuidar de si», adianta ainda Miguel Alves Ribeiro, explicando que já existem alguns directórios dedicados ao sector mas que nenhum tem este cariz de ecossistema que permite aos utilizadores partilhar entre si experiências, descobrir novos serviços e espaços, fazer marcações e pagamentos. Tudo isto online.

 

Além disso, segundo o empreendedor, não existia nenhuma plataforma que mostrasse todos os espaços e serviços de cada cidade em vez de apenas aqueles com os quais tem laços comerciais. A sheerMe propõe-se, por isso, a democratizar a presença online do sector. «Todos os espaços passam a ter soluções de visibilidade online gratuita com a possibilidade de listar os seus serviços e activar as marcações online», explica.

 

A sheerMe ambiciona também dar voz aos profissionais liberais, sejam personal trainers, make up artists, pessoas que levam os seus serviços ao domicílio ou a empresas, entre outros. Miguel Alves Ribeiro assegura que, na pesquisa que efectuaram, não encontraram nenhuma plataforma assim em Portugal ou no resto do Mundo.

 

Até 31 de Agosto, os espaços que se juntarem à sheerMe beneficiarão de isenção de comissões. Em breve, a plataforma irá também disponibilizar perfis de personal trainers para darem aulas online, sem taxas para os profissionais.

 

A experiência na Zomato

 

«A experiência na Zomato foi fundamental e acredito que esse é o nosso grande ponto diferenciador», afirma Miguel Alves Ribeiro. A equipa que fundou a sheerMe fez parte da equipa base de lançamento e de liderança da Zomato dos últimos seis anos e o conhecimento acumulado deverá ajudar no novo negócio.

 

Além de Portugal, Miguel Alves Ribeiro e restante equipa acompanhou o lançamento da Zomato em mercados como Reino Unido, Itália, Polónia, Brasil e Chile.

 

Ao longo da última década, conta o responsável, o foco tem sido a transformação digital na área da restauração, mas agora querem aproveitar os recursos que foram adquirindo para as áreas de wellness, beleza e fitness. «Existem muitas semelhanças nos sectores e pensei muitas vezes que faltava uma plataforma “tipo Zomato”» para estas áreas, conta.

Partilhar