NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

The Cork Book arrecadou uma menção honrosa naquele que é um dos mais prestigiados galardões do design internacional. A obra, desenhada pelo Studio FM Milano, e com direção artística de Filipe Alarcão e Sergio Menichelli, propõe uma viagem multidimensional pelo mundo da cortiça.

The Cork Book, livro publicado pela Corticeira Amorim em 2018 que propõe uma viagem multidimensional ao mundo da cortiça, arrecadou uma menção honrosa na XXVI edição dos icónicos prémios Compasso d’Oro. Desenhado pelo Studio FM Milano que assegurou, então, o projeto gráfio, e com direção de arte de Filipe Alarcão e Sergio Menichelli, The Cork Book apresenta uma abordagem gráfica inovadora ao longo das suas 377 páginas. Fórmula criativa, de resto, que permitiu à obra vencer em 2018 o Prémio Bronze dos European Design Awards.

Considerados um dos mais renomados galardões do design internacional, os prémios Compasso d’Oro distinguiram, assim, o roteiro visual ao universo da cortiça, desde a sua origem sustentável, na floresta de sobreiro, à relação entre a cortiça e o vinho, passando quer pelas incontáveis aplicações de uma matéria-prima natural única, quer pela inovação que permeia toda a indústria da cortiça.

 

Na verdade, todos os elementos de design do livro, da superfície texturada, à aparente leveza, à paleta cromática que combina dois tipos de verde (um mais tradicional, outro, fluorescente, mais próximo do universo digital), ao cruzamento de códigos visuais clássicos e contemporâneos, constituem uma homenagem à nobreza e beleza da cortiça. Uma matéria-prima utilizada há milhares de anos, e que tem uma atualidade surpreendente. A palavra Cork aparece na capa, por sua vez, dividida em duas linhas, evocando a representação dos elementos químicos na Tabela Periódica.

Criados em Itália em 1954, os influentes prémios Compasso d’Oro distinguem anualmente os melhores na área do design. Os vencedores desta XXVI edição foram anunciados esta quarta feira no ADI Design Museum, em Milão. A cerimónia, e tendo presente o contexto atual, foi transmitida online.

 

 

Sobre Filipe Alarcao:

 

O designer industrial Filipe Alarcão formou-se na Faculdade de Belas Artes de Lisboa e na Domus Academy de Milão, onde permaneceu após concluir o Mestrado a trabalhar com Michele De Lucchi. Ativo no seu estúdio em Lisboa, desenvolve os seus próprios projetos de mobiliário, equipamento urbano, iluminação, cerâmica e vidro para a Vista Alegre/Atlantis, Asplund, TemaHome, Schréder, Larus e Loja da Atalaia, entre outros. É Professor-Adjunto de Design na ESAD-CR. Distinguido com o Prémio Nacional de Design em 1994, promovido pelo Centro Português de Design, Filipe Alarcão é também coautor do novo Museu de Arte Contemporânea de Elvas. Alguns dos seus projetos estão expostos na coleção permanente do MUDE – Museu do Design e da Moda de Lisboa.

 

Sobre o Studio FM Milano:

 

O Studio FM Milano, estúdio de consultoria em design gráfico fundado em 1996, é especializado em identidade gráfica, experiências digitais, design publicitário em inúmeras indústrias como moda, arquitetura ou cultura, packaging, exposições, e instalações. Dirigido por Barbara Forni, Cristiano Bottino e Sergio Menichelli, o Studio FM Milano colabora recorrentemente em diversas áreas com marcas como Brioni, Ermenegildo Zegna e Jacob Cohen, instituições como o Mudec-Museum of Cultures in Milan, o Contemporary Art Museum in Torino ou o MIT Senseable City Lab of the Massachusetts Institute of Technology, ou empresas como Cassina, Poltrona Frau ou Coop. O Studio FM Milano integra desde 2012 o European Design Leaders, um exclusivo grupo internacional de produtores de design gráfico.

 

Sobre a Corticeira Amorim:

 

A Corticeira Amorim é o maior grupo de transformação de cortiça do mundo. Fundada em 1870, a empresa detém hoje dezenas de unidades de negócio espalhadas pelos cinco continentes, exporta inúmeros produtos para mais de 100 países e conta com uma rede diversificada de 27 mil clientes. Assentando a sua atuação em fortes credenciais de sustentabilidade, e desenvolvendo uma atividade com impacto positivo na regulação do clima, a Corticeira Amorim disponibiliza um conjunto de soluções, materiais e artigos para algumas das atividades mais tecnológicas, disruptivas e exigentes do globo, como serão exemplos as indústrias aeroespacial, automóvel, construção, desporto, energia, design de interiores, e vinhos, espumantes e espirituosas. Atualmente sob a liderança da quarta geração da família, que cultiva os valores da longevidade, ambição, orgulho, atitude e paixão, os mesmos de sempre destes 150 anos de bem-sucedida história, a empresa investe milhões de euros anualmente em I&D+I, realiza 93% das vendas fora de Portugal e emprega mais de 4400 colaboradores. Acrescentar valor à cortiça, de forma competitiva, diferenciada e inovadora, em perfeita harmonia com a Natureza, é, então, a missão da Corticeira Amorim que em 2019 registou 781 milhões em vendas consolidadas.

Partilhar