NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O secretário-geral da Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas reforçou a necessidade de se "manter e reforçar" o apoio dado pelas entidades regionais no sentido de se promover mais este sector.

O secretário-geral da Associação Nacional de empresas de Bebidas Espirituosas (ANEBE), Rui Duarte, está de visita à Madeira. Dos contactos que já teve destacou, ao Económico Madeira, o novo alento dos produtores regionais, a par do que acontece a nível nacional, bem como de uma visão orientada para o mercado exportador.

 

Sobre o mercado regional Rui Duarte, diz que no contacto que teve com os produtores regionais pode perceber que o sector na Região Autónoma pode “perspectivar uma prosperidade grande”. O secretário-geral da ANEBE apelou ainda à necessidade da “manutenção e do reforço dos apoios” das entidades regionais no sentido de se “promover mais” o sector das bebidas a nível nacional e internacional.

 

O mercado da Madeira defendeu Rui Duarte tem como mais-valias “a tradição da cana-de-açúcar e ainda a do rum” e acrescenta que a oferta da mesa nacional fica “mais enriquecida” quando se inclui os elementos regionais.

 

A nova projecção que o rum da Madeira tem tido “através da inovação” foi outro dos realces deixados por Rui Duarte sobre o mercado regional de bebidas espirituosas.

 

O sector realçou o secretário-geral da ANEBE, referindo-se ao todo nacional, tem tido um desempenho com “um nível crescente” que tem sido liderado por “uma nova geração de empresários” que se preocupam em engarrafar com “qualidade e inovação aliado à tradição”.

 

“Percebemos que a indústria tem sido capaz de acompanhar o bom momento económico”, acrescentou.

 

A apoiar esta realidade estão os dados do Euromonitor que referem os 22 milhões de euros de vendas de rum e os 50 milhões de euros de exportação do sector, no todo nacional, e ainda os 5 mil empregos directos e indirectos.

 

A perspectiva, reforça Rui Duarte, é que o sector das bebidas espirituosas cresça sensivelmente 3%, ao ano, até 2021, sempre “acima da taxa de inflação” fazendo da indústria “um contribuinte líquido” do crescimento da economia nacional.

 

Durante a visita à Madeira Rui Duarte visitou o Engenho Novo da Calheta, a J.Faria, o secretário regional da Saúde, e vai ainda promover uma campanha alertando para a necessidade do consumo moderado e responsável de bebidas alcoólicas integradas no Fórum Regional Álcool e Saúde.

Partilhar