NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O relatório do Banco Mundial, sob o título “Expanding Offshore Wind To Emerging Markets”, datado de outubro de 2019, identifica Marrocos como um potencial mercado de venda de energia eólica offshore para o mercado europeu.

Um dos fatores relevantes é o facto da costa oeste do país, ao longo do Oceano Atlântico, possuir excelentes velocidades de vento em águas rasas e profundas.

 

É ainda de destacar as duas zonas com condições excecionais para fundações fixas nas regiões sul e central, com potenciais técnicos de 11GW, para a zona mais a sul, e de 10GW para a zona central do país, bem como a faixa de águas até 1000 m de profundidade, situada mais longe da costa, com velocidades de vento que podem atingir mais de 9m/s, permitindo a flutuação de energia eólica offshore com um potencial técnico total e 135 GW, e a faixa de águas, com 43 GW, do lado norte da costa, com um potencial eólico flutuante.

 

O Banco Mundial refere, ainda, que a produção de energia solar e eólica terrestre em Marrocos começou a desenvolver-se recentemente, salientando que, em 2014, Marrocos importava cerca de 90 por cento das suas necessidades energéticas.

 

Considerando o objetivo estratégico de Marrocos de melhorar a segurança do aprovisionamento e de reduzir a dependência das importações de energia, sobretudo através do uso de fontes renováveis na produção de eletricidade, prevê-se que, até 2030, as fontes de energia renováveis forneçam 52 por cento (10GW) da capacidade instalada total do país.

 

O relatório refere igualmente que se Marrocos vier a desenvolver energia eólica offshore, ficará detentor de um forte potencial de venda de energia no mercado europeu, particularmente para Portugal e Espanha.

 

Mais informações aqui.

Partilhar