NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Além da apresentação do ‘Programa Revive’ a investidores franceses, Ana Mendes Godinho vai estar em Cannes para promover Portugal como um destino de eleição para filmagens cinematográficas.

Os setores nacionais do turismo e do imobiliário e as vantagens do destino Portugal para local de filmagens serão alguns dos pontos em destaque num conjunto de iniciativas para promoção e divulgação de Portugal em Paris e em França, que hoje, dia 15 de maio, se iniciam, prolongando-se por quatro dias, até sábado próximo.

 

Para esse fim, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, vai efetuar uma deslocação oficial a França para participar num conjunto de atividades, “em que se incluem uma apresentação do Programa Revive e o posicionamento de Portugal como destino de filmagens internacionais”, como destaca um, comunicado do Ministério da Economia.

 

Segundo esse documento a visita começa em Paris, no dia 15 de maio, com a inauguração da iniciativa ‘Sous le Soleil du Portugal’, nas galerias BHV, no coração da capital francesa, “que ao longo de sete semanas fazem uma mostra de Portugal nas suas diversas dimensões, da moda à cultura, passando pela gastronomia e pelo artesanato”.

 

“Até 25 de junho, será possível adquirir produtos portugueses e provar os nossos sabores, bem como comprar pacotes de viagens para o nosso país”, adianta o referido comunicado.

 

No dia 17 de maio, a secretária de Estado do Turismo vai intervir na inauguração do Salão do Imobiliário e do Turismo Português, e vai posteriormente fazer uma apresentação do Programa Revive perante investidores franceses.

 

Já no dia 18 de maio, Ana Mendes Godinho “estará no Festival de Cannes, numa ação de promoção e de apresentação de Portugal como destino de filmagens e do incentivo financeiro (‘cash rebate’) para a captação de produções internacionais”.

 

“Serão ainda realizados diversos encontros com empresários, operadores turísticos, jornalistas e com a comunidade portuguesa em França”, conclui o comunicado em causa.

Partilhar