NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Fomos à boleia de inspiração pelas ruas de Lisboa, do Now Beato até ao Vodafone Power Lab. Nesta viagem, encontrámos empreendedores curiosos com as oportunidades e startups em ascensão. Sarah Schappert, do acelerador Urban-X, veio do Estados Unidos para tentar aliciar os empresários nacionais a candidatarem-se ao apoio da empresa do grupo BMW. Ao Jornal Económico, disse que a transformação de uma cidade nem sempre implica tecnologia.

Chama-se Urban-X, mora em Brooklyn e tem cerca de 23.000 metros quadrados de boa vontade para ajudar empresas em early stage. Os 2.000 profissionais que a compõem já apoiaram até ao momento 32 startups (as designadas “Cohorts”). Nas melhores ideias de negócio a empresa está disponível para investir 100 mil dólares (cerca 88 mil euros) e ter 1-10% de participação no seu capital. Startups portuguesas? Nem vê-las. O programa de aceleração da Mini nunca recebeu uma inscrição de empreendedores nacionais e, como tal, voou até Lisboa, Porto, Coimbra e Braga para as tentar conquistar com o seu leque de investidores, mentores, clientes e parceiros.

 

Mais aqui

Partilhar