NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A paragem temporária da refinaria “terá também contribuído para o decréscimo de 18,2% nas exportações de combustíveis e lubrificantes”, segundo dados divulgados pelo INE esta sexta-feira.

As importações cresceram 13,2% em setembro, em termos homólogos, enquanto as exportações aumentaram 5,8%, segundo os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística. A explicar esta evolução está essencialmente o acréscimo de 40% nas importações de combustíveis, devido à paragem temporária da refinaria de Sines.

 

Mais aqui

Partilhar