NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Mais do que reagir, agir. É este o compromisso da próxima edição do Check Point que, pela primeira vez, vai realizar um Fashion Hackathon.

Faz parte da missão da ModaLisboa ser uma plataforma que pensa a moda como uma disciplina maior. ModaLisboa Awake é o statement da próxima edição, que se realiza de 5 a 8 de março, a “primeira Lisboa Fashion Week da nova década”.

 

“Entramos em 2020 com a certeza de que nada será como antes e é nessa mesma certeza que assenta a necessidade de mudança”, diz Eduarda Abbondanza. “É preciso fazer mais do que apresentar as coleções para a próxima estação. É preciso que um evento desta dimensão tenha uma responsabilidade cultural, social e educativa. É preciso que as suas portas se abram”, acrescenta a diretora da ModaLisboa.

 

Nesta edição está de regresso o Check Point, a plataforma de conversas da ModaLisboa, mas com novidades. Com a missão de mais do que reagir, agir, mais do que extrapolar, encontrar soluções verdadeiras, sólidas e concretizáveis, para além das sessões abertas ao público – que a tornam num think tank de networking, pela primeira vez irá realizar um Fashion Hackathon.

 

Durante três dias, um grupo de pensadores multidisciplinares da indústria, que trabalham em áreas como a inovação, programação, design, sustentabilidade, ativismo ou tecnologia, irão ajudar a encontrar soluções para um futuro melhor na moda. Um grupo a que se junta o Ecoolhunter, com parceiro desta plataforma de pensamento.

 

Veja o programa do Check Point aqui.

Partilhar