NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A pandemia está a colocar em risco até 50 milhões de empregos no sector das viagens e turismo mundial, o que representa uma quebra de 25%, anuncia o Conselho Mundial de Viagens e Turismo, em comunicado, citado esta sexta-feira, pela Reuters.

Em matéria de emprego, considerando que as viagens internacionais devem cair um quarto este ano, o organismo salienta que o equivalente a perdas de três meses nas viagens globais este ano, deverá corresponder a uma redução no emprego na ordem dos 12% a 14%”. Recorde-se que o turismo representa 10% do emprego e do PIB mundial.

 

Para Gloria Guevara, presidente executiva daquele organismo, o surto de coronavírus “representa claramente uma ameaça significativa ao sector como um todo, aos seus trabalhadores e àqueles que queriam continuar a viajar”.

 

Numa lógica de apoios e estímulos, para enfrentar esta conjuntura difícil, o Conselho Mundial de Viagens e Turismo deixou ainda um apelo aos governos para removerem ou simplificarem a atribuição de vistos, bem como reduzirem impostos relacionados com viagens e introduzirem incentivos, sobretudo para o período pós pandemia. Além destas medidas, frisa, considera crucial aumentar os orçamentos para promover os destinos turísticos.

Partilhar