NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A cerimónia oficial começas às 20 horas, conta com o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e com a secretária de Estado do Ambiente, Ana Mendes Godinho, e resulta do facto de a Fundação Starlight ter atribuído ao ‘Dark Sky’ das Aldeias do Xisto a certificação internacional ‘Destino Turístico Starligth’.

As Aldeias do Xisto existentes em Portugal vão ser hoje, dia 18 de julho, formalmente certificadas como destino turístico ‘DarkSky’.

 

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, estarão em Janeiro de Cima, a partir das 20 horas, para acompanhar a cerimónia de apresentação pública da certificação internacional das Aldeias do Xisto como “Destino Turístico Starlight”.

 

Esta cerimónia oficial resulta do facto de a Fundação Starlight ter atribuído ao ‘Dark Sky’ das Aldeias do Xisto a certificação internacional ‘Destino Turístico Starligth’.

Este projeto é liderado pela ADXTUR em parce

ria com a Associação Dark Sky Alqueva e tem como co-promotor a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

 

Completam a rede de parceiros iniciais o Instituto de Telecomunicações da Universidade de Aveiro e a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

 

“Será o ponto alto de uma semana em grande nas Aldeias do Xisto, em que o rio se unirá às estrelas e a arte à ciência”, destaca um comunicado das Aldeias do Xisto.

 

O mesmo documento acrescenta que, “a par das excelentes condições de visibilidade, transparência e escuridão do céu, esta certificação atesta, também, o compromisso entre as entidades públicas, privadas e científicas, bem como, a prontidão e a qualidade dos serviços turísticos, amplificada pelo genuíno interesse da comunidade residente”.

 

“Esta súmula de fatores conforma um novo posicionamento turístico que extravasa a mera observação do céu para se assumir como uma aposta estratégica que concilia o desenvolvimento turístico com a sustentabilidade social e ambiental, transformando, assim, uma aparente fraqueza do território num ativo distintivo de valorização económica e cultural”, defende o mesmo comunicado.

 

De acordo com esta entidade, “as Aldeias do Xisto são uma marca-destino que, ao longo dos últimos anos, e a partir da atividade turística, da experimentação e do conhecimento, têm conseguido afirmar um território único no contexto da Região Centro e do País”.

 

“Têm-no feito procurando sempre o que há de mais distintivo e genuíno na paisagem e nas comunidades, atraindo investimento e abrindo a porta a projetos que experimentam a partir da essência dos lugares. A relação com a natureza, com a terra, e com as pessoas tem sido a bússola que norteia uma atuação que procura revitalizar o território a partir da sua singularidade cultural”, garantem os responsáveis das Aldeias do Xisto.

 

A Rede das Aldeias do Xisto é um projeto de desenvolvimento sustentável, de âmbito regional, liderado pela ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, em parceria com 20 municípios da Região Centro e com mais  de 100 operadores privados, com o apoio do Centro 2020.

 

“A ADXTUR congrega, assim, as vontades públicas e privadas de uma região, que se revêem na gestão partilhada de uma marca, na promoção conjunta de um território, na criação de riqueza através da oferta de serviços turísticos e, finalmente, na preservação da cultura e do património do mundo rural beirão”, conclui o referido comunicado.

Partilhar