NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A momondo já está presente em Portugal há quase 10 anos e o balanço que fazem da sua presença é "bastante positivo". A plataforma tem assistido a um aumento de utilizadores portugueses no site e na aplicação.

Convicto de que Portugal tem todas as razões para “estar na moda” mas tem ainda muitas mais para consolidar o seu lugar enquanto destino turístico de excelência, Fábio Pereira, responsável pelo mercado português da momondo, motor de busca de viagens, hotéis e carros de aluguer, analisa a evolução do setor do Turismo no nosso país, que se cruza com o próprio percurso da empresa por cá, juntado-lhe ainda as razões que justificam o sucesso alcançado.

 

Em dia de apresentação dos dados do International Travel Survey 2018, um estudo da momondo que analisa o setor do Turismo em Portugal, o perfil do viajante português e os 10 destinos mais desejados para o verão deste ano, avançamos já alguns pormenores sobre a segunda edição dos “Open World Awards” lançados o ano passado em Portugal e que, tendo em conta o sucesso alcançado, a plataforma se prepara para não só voltar a fazer em Portugal mas também replicar em mercados chave na sua estratégia, nomeadamente, Itália, Alemanha, Suécia e Finlândia.

 

Entre os resultados do International Travel Survey destaca-se, para 2018, o facto de as grandes preferências recaírem no próprio país: os Açores e a Madeira que são os destinos para onde mais portugueses querem viajar no verão, seguindo-se-lhes Paris e outros destinos europeus como Roma ou Amesterdão. Ponta Delgada conta já pelo terceiro ano consecutivo com o primeiro lugar nas preferências dos portugueses.

 

Como tem assistido à evolução do setor do Turismo em Portugal?

 

A momondo tem assistido ao crescimento exponencial do Turismo em Portugal, conforme os indicadores do INE, e de certa forma acompanhado esse crescimento pelas procuras crescentes do nosso mercado no seu próprio motor de busca. Sentido e registado pela momondo, com maior ênfase desde 2015, este crescimento voltou a registar recordes em 2017, com mais de 20 milhões de turistas neste ano, também e acordo com o INE. E estes dados são importantes porque, resultante deste crescimento no nosso mercado, a momondo ajustou a estratégia de posicionamento da marca, reforçando na mesma a importância do mercado nacional.Temos sentido uma procura de diversas faixas etárias que procuram Portugal, de Norte a Sul, embora Lisboa tenha ganho um ênfase internacional inegável.

 

E indo mais além destes números – e corroborado pelos mesmos – entendemos que o setor do Turismo em Portugal tem sido fundamental nível económico, a nível do desenvolvimento do setor paralelo a ele, o de serviços, e até a nível autárquico e local, mas também como uma fonte de novas e surpreendentes experiências, de contributos positivos para as cidades, pelas renovações a que obriga, pela especialização e criação e novos negócios e startups, e pela abertura de novos mundos como a nossa visão e filosofia defendem.

 

Igualmente importante neste setor é ver o viajante como o principal elemento da equação, mais do que números, conhecer o seu perfil. O viajante atual é autónomo e exige informações fáceis e de acesso rápido, das oportunidades, as suas mais-valias com base em todos os diferentes parâmetros de avaliação.

 

Mais especificamente sobre o português enquanto turista, temos assistido a algumas alterações nas preferências, como por exemplo estarem cada vez mais a optar por destinos mais próximos para viajar. Enquanto em 2016 alguns dos destinos prediletos eram Banguecoque ou Nova Iorque, a verdade é que em 2017 países como a França e o Reino Unido ganharam mais força. Este ano, 2018, as grandes preferências recaem no nosso próprio país: os Açores e a Madeira que são os destinos para onde mais portugueses querem viajar no verão, seguindo-se-lhes Paris e outros destinos europeus como Roma ou Amesterdão. A verdade é que apesar desta evolução, também há constantes: Ponta Delgada conta já pelo terceiro ano consecutivo com o primeiro lugar nas preferências dos portugueses.

 

Na sua opinião, Portugal “está na moda” ou já está consolidado enquanto destino turístico?

 

Portugal é e sempre foi um país de viajantes, e talvez por isso é também um país bastante acolhedor. Portugal tem capitalizado um conjunto de marcas que estão na base da sua internacionalização, sendo Lisboa, a capital, por si só, neste momento uma marca consolidada em termos de turismo e de procura. Enquanto há poucos anos atrás eram menos os turistas que optavam por visitar Portugal, a verdade é que hoje já se encontra na lista de desejos de muitos viajantes e está a ficar cada vez mais conhecido. O Porto foi eleito o Melhor Destino Europeu de 2017, Portugal foi distinguido pelos World Travel Awards enquanto o melhor destino turístico do mundo. Tudo isto, a adicionar ao clima agradável e boa gastronomia, impulsiona o turismo e atrai visitantes. Penso que Portugal tem tudo para não ser apenas uma “moda”, e sim para se consolidar enquanto destino turístico.

 

Quais são as principais razões para o sucesso de Portugal e que fragilidades estão por ultrapassar?

 

Portugal tem-se adaptado muito bem aos viajantes que cada vez mais o escolhem enquanto destino turístico, e prova disso é o aumento nos alojamentos e também investimento nos transportes e aeroportos. Portugal tem tudo para ser um destino predileto: o clima agradável, a gastronomia especial e uma relação preço-qualidade que, para grande parte dos turistas, é bastante positiva, assim como toda uma agenda cultural, de música a artes, e empresarial (os websummits e outras conferencias mundiais) que a colocam no mapa mundial com outras grandes capitais. Claro que existem os seus desafios associados a um acréscimo no setor, que temos a certeza Portugal irá superar e balancear corretamente mantendo sempre a desejada qualidade de serviços.

 

Que balanço faz a empresa da presença em Portugal?

 

A momondo já está presente em Portugal há quase 10 anos, ainda que de uma forma mais discreta, sendo que apenas começámos a apostar na comunicação como parte da nossa aposta no mercado nacional, há relativamente poucos anos; e o balanço das nossas atividades em Portugal é bastante positivo. Portugal é um mercado importante para a momondo, onde temos uma posição forte e onde continuamos a trabalhar para oferecer novas experiências e espalhar a nossa missão de abrir o mundo. Temos assistido a um aumento de utilizadores portugueses no nosso site, e também na aplicação e é importante não esquecer o importante facto que fazemos parte de um grupo que gere cerca de 2 mil milhões de viajantes em todo o mundo.

 

Como foi sendo ajustada a vossa estratégia no mercado português?

 

Portugal é um mercado importante para a momondo, onde temos uma posição forte e uma equipa dedicada de marketing e RP. O nosso objetivo geral é criar serviços e produtos que ofereçam novas experiências aos utilizadores e, a um nível mais operacional, queremos continuar a aumentar a nossa consciência de marca em Portugal. Além disso, estamos constantemente a criar novos conteúdos que inspirem os viajantes de hoje, tanto para as redes sociais como para o nosso blog.

 

Paralelamente às nossas atividades de publicidade em TV, a comunicação desempenha um papel crucial. As redes sociais, o nosso inspirador blog de viagens e PR são ferramentas nas quais apostamos muito, permitindo-nos contar a história da momondo e espalhar a nossa missão de abrir o mundo. Existe, claro, sempre um ajuste. Portugal é na realidade um mercado importante, e por isso temos desenvolvido atividades suplementares como o caso dos Open World Awards (BOWA) ou da segunda edição da DNA Journey, realizada no ano passado.

 

Escolheram Portugal para lançar os Open World Awards e face ao sucesso alcançado teremos a 2ª edição e vão replicar a iniciativa noutros países. O que ditou o sucesso em Portugal? O que podemos esperar da edição deste ano?

 

Escolhemos Portugal para realizar a primeira edição dos Open World Awards porque consideramos que Portugal é um país de viajantes, com uma cultura bastante enraizada de contadores de histórias. Nos dias de hoje, os Portugueses querem viajar e descobrir o mundo, conciliando as viagens até com as suas atividades profissionais e pessoais. E existe uma comunidade blogger de viajantes e dedicados a viagens, que está a crescer, a qual valorizamos muito, e reconhecemos a sua importância no momento de espalhar a nossa palavra de abrir o mundo a novas experiências, que são entusiastas de viagens e verdadeiros inspiradores, e por isso muito importantes para nós.

 

Graças ao sucesso que alcançamos o ano passado vamos realizar este ano a segunda edição no mercado nacional, e replicar a outros mercados chave para a momondo como por exemplo a Itália, Alemanha, Suécia e Finlândia. As nossas expetativas permanecem as mesmas que tínhamos no ano passado: ajudar os bloggers de viagens a inspirar outras pessoas a viajar e estimular outros viajantes a abraçar a aventura de criar novos conteúdos. Estamos convencidos que este será um sucesso tão grande nos outros países quanto foi aqui em Portugal.

Partilhar