NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A AICEP e a Sonae Arauco Mangualde assinaram hoje um contrato-programa no valor de 42,4 milhões de euros, um investimento destinado à sustentabilidade ambiental da fábrica.

A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e a Sonae Arauco Mangualde assinaram hoje um contrato-programa no valor de 42,4 milhões de euros, um investimento destinado à sustentabilidade ambiental da unidade.

 

A cerimónia da assinatura contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa, que considerou esta parceria de financiamento “absolutamente essencial para apoiar a modernização, a inovação, a internacionalização, mas também a localização e fixação das empresas no interior do país”.

 

O primeiro-ministro enfatizou ainda que “não há nenhuma fatalidade do país relativamente ao interior, pelo contrário”, o interior é, no seu entender, “a área do território que está por aproveitar e para aumentar o potencial de crescimento”, mas é preciso “ter capacidade de mobilizar”.

 

O contrato programa, no valor de 42,4 milhões de euros, foi assinado entre a AICEP e a Sonae Arauco Mangualde, que pertence à Sonae Indústria e ao grupo chileno Arauco e tem como principais clientes, em Portugal, o IKEA, o grupo Amorim e a Navigator.

 

Com este investimento, a empresa sediada em Mangualde, que ardeu parcialmente nos incêndios de outubro do ano passado, vai criar mais 10 postos de trabalho para e reforçar o investimento na “sustentabilidade ambiental do processo produtivo da unidade”, explicou o administrador geral, Rui Correia.

 
O administrador acrescentou que o investimento vai no sentido de “implementar uma nova linha de produção de painéis de MDF de espessura reduzida, com elevada flexibilidade, eficiência, capacidade produtiva e elevadas características de sustentabilidade ambiental e ainda com capacidade para promover o alargamento da gama de produtos”.
 

Desta forma, continuou, a “empresa potenciará a concentração em Portugal do fornecimento de MDF fino para o mercado nacional e para mercados de exportação, através da produção destes produtos em Mangualde, substituindo assim, as atuais importações”.

Partilhar