NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Sem convidados, com um público profissional até 170 pessoas e praticamente só manequins nacionais. O Portugal Fashion vai realizar-se à porta fechada, na Alfândega do Porto, a partir de quinta-feira.

A decisão foi comunicada pela organização esta terça-feira à tarde. A edição comemorativa dos 25 anos do Portugal Fashion, a número 46, marcada para os dias 12, 13 e 14 de março, na Alfândega do Porto, vai realizar-se à porta fechada devido à ameaça de propagação do novo coronavírus que, em Portugal, tem tido como principal foco o norte do país.

 

A opção surge depois de o Governo ter recomendado a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas e de eventos à porta fechada com mais de 1.000 participantes, a nível nacional.

 

Com acesso aos desfiles fica apenas o público profissional — jornalistas, fotógrafos profissionais, buyers e alguns influenciadores convidados para amplificar o evento nas redes sociais –, grupo que deverá rondar as 150 pessoas, mas que não poderá ultrapassar as 170. Todos os desfiles serão transmitidos pela organização num canal de streaming. “O acesso aos desfiles, seja dos profissionais de moda, seja de jornalistas e influenciadores, fica dependente de uma avaliação prévia caso a caso, para se evitar a presença de pessoas que pertençam aos grupos de maior risco de infeção ou de complicações pelo novo coronavírus”, refere o comunicado enviado às redações. Nesta triagem, a organização tem em conta a circulação dos profissionais nos últimos 14 dias, de forma a evitar ter no evento pessoas que, nesse período, tenham estado em zonas de risco.

 

No que toca à produção e aos bastidores do desfiles, as equipas vão trabalhar com o número habitual de pessoas. Já o casting de manequins teve de adaptar-se à atual crise de saúde. A grande maioria dos modelos são portugueses, os poucos internacionais estão no país há já vários dias, segundo adiantou um porta-voz do Portugal Fashion.

 

Ao mesmo tempo, a organização do evento optou ainda por suspender a realização do Brand-Up, zona aberta ao público com exposição de cerca de 80 marcas e designers portugueses. A área seria ainda palco de um programa de conversas dedicado à moda, também esse agora cancelado. Cancelada foi também a apresentação da marca do manequim Luís Borges, marcado para as 23h30 de sexta-feira, “por se tratar de um formato que envolveria uma festa e, por esse motivo, agregar várias pessoas num espaço restrito”, segundo a organização.

 

A apresentação do designer Júlio Torcato será reagendada. O momento ia contar com a Orquestra de Urbana da Trofa, composta por cerca de 90 músicos amadores de diversas faixas etárias.

 

A apresentação de Katty Xiomara, agendada para as 11h de sábado na Casa da Arquitetura, será mantida, aplicando-se as mesmas restrições que limitam o acesso aos destiles na Alfândega do Porto.

 

No total, então programados 25 desfiles e apresentações, todos eles de criadores de moda nacionais, depois de, na última semana, a organização do Portugal Fashion ter optado por cancelar a presença do italiano Gilberto Calzolari, como medida de prevenção face ao Covid-19.

Partilhar