NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os empréstimos concedidos ao comércio ao abrigo das linhas de crédito anunciadas pelo Governo para apoiar as empresas durante a crise da Covid-19 têm um ‘spread’ mínimo de 1% e um ‘spread’ máximo de 1,5%. Terão uma garantia do Estado até 90% do crédito, serão extensíveis a quatro anos e terão um período de carência de um ano.

Foi a Comissão Europeia que o ditou quando deu luz-verde às linhas de crédito no valor de três milhões de euros anunciadas pelo Governo para apoiar as empresas durante a crise da pandemia do novo coronavírus. Os bancos comerciais terão um tecto mínimo e máximo nos spreads que podem cobrar às empresas que recorram aos apoios estaduais entre 1% e 1,5%.

 

Mais aqui

Partilhar