NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Foi o mais famoso hotel de Lisboa na sua época e inspiração para as obras de Eça de Queiroz. O quarteirão que integra o Grand Hotel Central, junto ao Cais do Sodré, foi vendido a um investidor alemão e irá recuperar a vertente hoteleira.

Foi cenário recorrente em obras de Eça de Queiroz não fosse ele um frequentador assíduo deste espaço glamoroso. O Grand Hotel Central "hospedou" o Primo Basílio e foi palco das festas da elite do universo de Eça na sua obra-prima, os Maias.

 

É este quarteirão onde se integrou o antigo hotel (que encerrou em 1919) com cerca de 6.200 m2, delimitado pela Praça Duque da Terceira, Cais do Sodré, Rua Bernardino Costa e Travessa do Corpo Santo, que foi agora adquirido pelo investidor alemão Patrizia Immobilien, um dos mais referenciais a nível europeu no âmbito do investimento imobiliário e que entra agora em Portugal, representado pela JLL.

 

O ativo batizado de Tagus Square e que nos anos mais recentes esteve direcionado para o comércio e serviços (entre as quais uma agência Abreu e o pub irlandês Hennessy's) "gerou um elevado interesse entre vários investidores qualificados", aponta a JLL, em comunicado.

 

Adianta também a consultora que "de acordo com as diligências e assessoria desenvolvidas no âmbito do processo de venda, um projeto hoteleiro deverá ser o uso de maior potencial para a reabilitação do quarteirão, recriando um dos seus programas originais".

Partilhar