NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

“O preço acordado é de 33 milhões de euros, a ser pago na data de concretização da transação, estando sujeito a ajustamentos, nos termos do contrato. A este valor pode acrescer um potencial earn-out de 3 milhões de euros, dependente da performance final do Negócio GTE que se vier a verificar no ano de 2019”, refere o comunicado.

A Novabase, Sociedade Gestora de Participações Sociais celebrou hoje, juntamente com a sua subsidiária indireta Novabase Consulting SGPS, um contrato de venda, à Vinci Energies Portugal, do seu negócio de “Application and Data Analytics” para os sectores de Governo, Transportes e Energia (Negócio GTE), através da alienação das ações representativas da totalidade do capital social de uma subsidiária indireta Novabase Digital, bem como da transferência do valor económico e de colaboradores afetos ao Negócio GTE que se encontram noutras sociedades do Grupo.

 

“O preço acordado é de 33 milhões de euros, a ser pago na data de concretização da transação, estando sujeito a ajustamentos, nos termos do contrato. A este valor pode acrescer um potencial earn-out de 3 milhões de euros, dependente da performance final do Negócio GTE que se vier a verificar no ano de 2019”, refere o comunicado.

 

A concretização da compra e venda ocorrerá nos próximos meses, estando sujeita à verificação de um conjunto de condições suspensivas habituais neste tipo de operações, incluindo a não oposição da Autoridade da Concorrência.

 

O Negócio GTE emprega atualmente perto de 400 colaboradores, e representou uma faturação de 35 milhões em 2018.

 

João Nuno Bento, CEO da Novabase SGPS, afirma na nota que “é com muita confiança no futuro que comunicamos a venda deste ativo à Vinci Energies.

 

“A Vinci Energies já demonstrou em transações anteriores ser uma entidade que atribui importância às pessoas que transitam com o negócio, integrando-as e oferecendo-lhes oportunidades de crescimento” assegura a Novabase.

 

Para a Novabase, esta operação permitirá acelerar a execução da sua estratégia, libertando recursos importantes “para os investimentos que pretendemos fazer e para honrar os compromissos que estabelecemos com os nossos acionistas, recentemente apresentados ao mercado.”

Partilhar