NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Mudança nas regras para limitar a atribuição de vistos gold, o novo ano chinês e o coronavírus podem justificar a quebra para mais de metade nos vistos concedidos a cidadãos chineses em fevereiro.

Em fevereiro, foram concedidas apenas oito autorizações de residência a chineses, menos de metade do número observado no mês anterior, de acordo com os dados que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) avançou ao ECO. Esta quebra superior a 50% pode ser explicada pelo travão aprovado pelo Parlamento à concessão dos vistos gold em Lisboa e no Porto, mas também pelas celebrações do ano novo chinês e pela epidemia do coronavírus que está a paralisar a economia chinesa.


Mais aqui

Partilhar