NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O programa Discoveries é uma parceria da Fábrica de Startups e do Turismo de Portugal. É composto de oito bootcamps e um pitch final.

A B2Book.net, da Itália, a DGROOPS, da Croácia, e a Guide121, do Brasil, foram as grandes vencedoras da quinta edição do programa de aceleração Discoveries, que resulta de uma colaboração entre a Fábrica de Startups e o Turismo de Portugal. A iniciativa decorreu ao longo de quatro semanas, com oito bootcamps, culminando na quarta-feira passada com um dia de apresentação final a um painel de jurados composto por António Lucena de Faria e José Arthur Vasconcelos, da Fábrica de Startups, António Daniel Santos e Sérgio Guerreiro, do Turismo de Portugal, e Miguel Barbosa, da Portugal Ventures.
 
No total, participaram 20 startups oriundas de 15 países diferentes, que estiveram a desenvolver o seu modelo de negócio com o apoio da equipa da Fábrica de Startups. Participaram seis empresas portuguesas. A B2Book.net, a DGROOPS e a Guide121 foram as equipas que mais se destacaram, sendo que os projetos italiano e croata foram escolhidos pelo júri e o brasileiro foi a escolha do público. A Guide121 é uma startup que ajuda agências, hotéis, resorts, a fornecer informações sobre atividades e serviços aos seus clientes.
 
Os fundadores Clarissa Silva, Ana Ribeiro e Gustavo Bittencourt, da Guide121, dizem sair do Discoveries muito felizes, sobretudo, por saberem que, “no meio de tantas equipas, com ideias muito boas”, indicam em comunicado. A DGROOPS ajuda as pequenas e médias operadoras de turismo a resolver problemas relacionados com a reserva de grupos, utilizando a sua plataforma para automatizar os processos e a comunicação.
 
Katarina Pavlovic e Dimitri Angelinas consideram que este prémio “é um reconhecimento, uma validação” do trabalho desenvolvido ao longo do tempo. Já a B2Book.net é uma plataforma B2B que ajuda todos os operadores de viagens a rapidamente alugar apartamentos de férias, com as melhores taxas de comissão do mercado. O fundador Fabio Bufalini vê este prémio como uma “boa compensação” do trabalho que tem feito até agora.

Partilhar