NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A empresa Tectania – Tecnologia Automóvel Lda, que se dedica à investigação, conceção e fabrico de veículos automóveis e motociclos para o segmento Off-Road, instalada no Parque Tecnológico Vale do Tejo, em Abrantes, cria este ano oito postos de trabalho e espera quintuplicar o número em 2019, atingindo os 296 trabalhadores em 2025.

O investimento na empresa é de 44 milhões de euros, com instalação de Unidade Industrial no Parque Industrial de Abrantes, Zona Sul. O Município apoia com mais de meio milhão de euros em isenção de natureza fiscal e tributária.

 

A Câmara Municipal de Abrantes (CMA) aprovou esta terça-feira, 15 de maio, as candidaturas da empresa Tectania – Tecnologia Automóvel, para aquisição a preço simbólico de terreno no Parque Industrial de Abrantes e a concessão de apoios de natureza fiscal e para instalação de uma empresa exportadora da indústria automóvel, motorizadas e motociclos, no âmbito do quadro de incentivos fiscais da CMA a projetos empresariais que contribuam para o desenvolvimento económico e para a criação de emprego no concelho, o Abrantes INVEST.

 

Durante a reunião de Executivo camarário, a presidente apresentou a empresa cujo capital é de dois engenheiros de origem brasileira, que escolheram Abrantes entre 11 cidades portuguesas para se instalar.

 

Maria do Céu Albuquerque avançou que está previsto até 2025 criar quase 300 postos de trabalho o que perspectiva “a vinda de pessoas para o concelho devido à necessidade de mão de obra especializada” nas áreas da mecânica, elétrica, eletrotécnica, moldes, software, energias renováveis entre outras. Os recursos humanos existentes no concelho “não são suficientes e portanto este é um investimento nacional que importa valorizar”.

 

Segundo os investidores, José Fernando Faraco (70%) e Giovani Balduíno (30%), escolheram o nosso País devido “à instabilidade política e económica vivida no Brasil reforçada com a oportunidade que Portugal representa enquanto plataforma de atuação para o mercado europeu, contando um leque alargado e diversificado de agentes e possíveis fornecedores para um dos principais projetos que balizarão o desenvolvimento da empresa – propulsão elétrica, constituíram-se com precursores deste projeto, que conduzirá à criação de um fabricante de veículos (automóveis e motociclos) para utilização maioritariamente em ambiente fora estrada, para o segmento Off-Road, equipados com sistema de propulsão convencional ou elétrico” baseado em fontes renováveis.

 

Num investimento de 44 milhões de euros na Unidade Industrial a instalar no concelho, mais especificamente no Parque Industrial de Abrantes, na Zona Sul, a autarca explicou que a opção dos investidores por Abrantes para o desenvolvimento deste projeto “surge após consulta e visita a diversos municípios em regiões estratégicas, bem como a diversos agentes importantes do setor”. A instalação da unidade será faseada, até 2023.

 

A empresa encontra-se instalada, em regime de incubação virtual, no Parque Tecnológico Vale do Tejo, em Alferrarede,  e “já contratou uma empresa local para fazer o projeto de arquitetura e engenharia” avançou Maria do Céu Albuquerque.

 

Dizendo ser “com grande satisfação” que anuncia o investimento que “tem vindo a ser trabalhado desde há um ano e que neste momento está consolidado”, a autarca disse que o mesmo “apresenta garantias de ser um grande investimento” na produção de veículos automóveis e de motociclos”.

 

É “a consolidação de uma área estratégica” nomeadamente “da metalomecânica e na produção automóvel”, vincou.

A autarca socialista lembrou que o investimento veio para Portugal, mas o Município competiu “com 11 cidades para o seu acolhimento” conseguindo “graças não só ao acompanhamento que demos desde o primeiro momento como a disponibilização de um terreno de forma imediata a preço simbólico, a 1,5 euros por metro quadrado, numa área de cerca de 90 mil metros quadrados” no terreno dos Ramalhais.

 

Em reunião de Câmara foi aprovado então por unanimidade a alienação da parcela de terreno no Parque Industrial de Abrantes, com a área de 89.270 m2, pelo valor de 133.905,00 euros e igualmente aprovado por unanimidade o reconhecimento do projeto enquanto projeto empresarial de interesse municipal e consequentemente na concessão de apoios de natureza fiscal e tributária no valor estimado de 523.912,93 euros, “que vai permitir capitalizar este investimento e criar condições para a criação postos de trabalho até 2025” o que a presidente classificou de “muito importante” para o Município, podendo potenciar o estabelecimento ou crescimento de outras empresas a montante a a jusante.

 

A empresa Tectania, Tecnologia Automóvel Lda., produzirá a nova versão do Modelo Stark 4×4 da brasileira Tac Motors SA. e todos (cinco) os modelos de motociclos desenvolvidos pela empresa portuguesa AJP Motos, sediada em Penafiel. A previsão anual de vendas em 2021 será de 3000 carros e 3100 motociclos.

 

Todo o projeto de investimento encontra-se alicerçado em duas candidaturas, ao sistema de incentivos no valor total de 15.478.764,98 euros, já aprovadas pelo Portugal 2020, que aposta na fabricação e comercialização de um automóvel representativo de uma marca portuguesa.

 

No dia 5 de maio de 2017 ocorreu a comunicação informal que Abrantes havia sido a cidade escolhida e em julho do ano passado foi apresentada a candidatura formal à aquisição do lote de terreno na Zona Sul do Parque Industrial. Em abril de 2018 era apresentada a candidatura formal a projeto de interesse municipal.

 

A submissão do projeto a licenciamento está prevista acontecer em junho de 2018 com a conclusão da construção com data previsível para março de 2020.

 

A Tectania terá capacidade plena de laboração de motociclos e do primeiro modelo em dezembro de 2021, e capacidade plena de laboração de motociclos mais dois novos modelos em outubro de 2025. A previsão de volume de negócios em 2021 é de 83,7 milhões de euros.

Partilhar