NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A instituição terminou o ano passado com lucros superiores a um milhão de euros, naquele que diz ser o "melhor resultado de sempre". A contribuir para estes números esteve o aumento das atividades.

A Alfândega do Porto encerrou o ano passado com lucros de 1,073 milhões de euros, um número que representa um aumento de mais de 100% face ao ano anterior (515 mil euros), anunciou a instituição privada esta sexta-feira. A contribuir para este crescimento esteve o “aumento considerável” das atividades, nomeadamente o aluguer de espaços.

 

Este foi “o melhor resultado líquido de todos os tempos, ultrapassando a fasquia de um milhão de euros, beneficiando da qualidade das exposições internacionais apresentadas, mas também pela grande procura dos espaços para efeitos de congressos, seminários e outras reuniões empresariais“, refere Mário Ferreira, presidente da Alfândega do Porto, em comunicado.

 

As receitas da instituição, que comemora 150 anos, subiram para os 2,9 milhões de euros, “consequência de uma gestão atenta do novo Conselho de Administração que tem reinvestido os resultados obtidos na manutenção, preservação e melhorias do gigantesco edifício com mais de 36 mil metros quadrados, mantendo-o atualizado como um edifício de referência da cidade do Porto e preparado para enfrentar o século XXI”.

 

Para este ano, as previsões “apontam para a manutenção dos excelentes resultados financeiros”, suportados pelo primeiro trimestre, período em que a “atividade foi muito favorável”, com destaque para a apresentação de três exposições internacionais. Neste primeiro trimestre, o lucro líquido ronda os 308 mil euros, comparando com os 133 mil euros observados no mesmo trimestre do ano passado.

 

As três exposições presentes atualmente na Alfândega do Porto — Escher, Banksy e o Corpo Humano — atraíram nestes primeiros meses do ano quase 60 mil visitantes, dos quais 35% estrangeiros e mais de 18 mil foram estudantes.

Partilhar