NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A empresa Continental Mabor, sediada em Famalicão, perdeu o equivalente a dois meses de exportação por causa da pandemia de covid-19, anunciou o presidente da empresa em Portugal.

Em declarações ao Jornal de Negócios, Pedro Carreira afirma que os investimentos programados continuaram “de forma mais lenta” na empresa, mas as exportações estiveram paradas com o equivalente de receita de dois meses a ser perdido por causa das restrições da pandemia.

 

Recorde-se que a Continental, com sede na freguesia de Lousado, foi considerada a melhor exportadora multinacional do país nos recentes Prémios Exportação e Internacionalização.

 

Em 2019, a empresa exportou um volume de faturação de 893 milhões de euros, mais 15 milhões do que em 2018. No entanto, em 2020, esses números vão forçosamente descer, avisa o responsável, não adiantando nenhuma previsão para 2021. Em 2020, “deve haver uma ligeira descida”.

 

“Na situação em que nos encontramos, é difícil fazer qualquer tipo de previsão, pois não sabemos o que vai acontecer nas próximas semanas”, disse, relativamente ao próximo ano.

 

Em julho deste ano, a empresa celebrou 30 anos de Continental em Portugal, anunciando que foram produzidos, ao longo desse tempo, 345,9 milhões de pneus para automóveis, 52 mil para uso agrícola e 4 mil para portos e minas.

A empresa investiu cerca de mil milhões de euros para diversas áreas, incluíndo a expansão das instalações em “cerca de sete vezes” em relação à área inicial naquela freguesia junto ao rio Ave.

 

O Grupo Continental em Portugal contava, em 2019, com cerca de 3.600 colaboradores com um volume de negócios de 1,27 milhões de euros.

Partilhar