NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Mercado brasileiro destacou-se com as vendas a dispararem 67,2%.

As exportações dos vinhos portugueses estão a crescer e, em agosto, deram um salto homólogo de 8,3% em valor e de 8,2% em volume, anunciou esta sexta-feira o Ministério da Agricultura. De acordo com os dados estatísticos do INE, o desempenho do sector na frente externa nos primeiros oito meses do ano soma agora uma subida homóloga de 2,3% em valor, para 508 milhões de euros.

 

Por mercados, o Brasil destaca-se em agosto, com um aumento de 67,2% em valor e de 41,2% em volume, enquanto França apresenta variações de 22,4% e 16,8%, respetivamente.

 

Mas o Ministério da Agricultura, em comunicado, destaca, também, "a oportunidade encontrada pelos operadores portugueses junto dos mercados nórdicos (Suécia, Noruega e Finlândia), onde se registam taxas de crescimento superiores a 40% nos meses de janeiro a agosto deste ano, tanto em valor como em volume".

 

Estes números demonstram o retomar do crescimento dos últimos anos, apesar da quebra de vendas e encomendas no início do período de confinamento, e são consequência do trabalho de adaptação dos operadores à nova realidade e do apoio efetivo e eficiente das políticas públicas para o setor”, comenta a ministra Maria do Céu Antunes.

 

O Ministério anunciou, também, a execução a 100% do envelope financeiro previsto no Plano Nacional de Apoio ao Setor Vitivinícola para o exercício 2020, que encerrou na quinta-feira, destacando os valores afetos às medidas de promoção externa do vinho português, com pagamentos às empresas beneficiárias superiores a €11 milhões, o valor mais elevado dos últimos três anos.

 

No que respeita ao Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha (VITIS), para a campanha 20/21, a dotação foi reforçada em 23,5 milhões euros, para 73,5 milhões de euros.

Partilhar