NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Sob o tema Acceleration, o encontro traz a debate temas como a velocidade do mercado e o impacto das tecnologias.

Perceber como se constrói um unicórnio, entrar numa acceleration party ou mergulhar num networking temático fazem parte do programa do Business Transformation Summit, que chega em outubro a Lisboa.

 

“O mundo está a mudar rapidamente e os negócios estão a acelerar a um ritmo exponencial”, explica Sophie Devonshire, especialista em aceleração de negócios, a mais recente confirmação no programa do evento, onde vai liderar o Acceleration WorkshopSuperfast – How to Set the Pace and Lead in a World of Speed”.

 

“A formação vai permitir aos participantes desenvolver o seu próprio ritmo para sobreviver e prosperar neste mundo de velocidade: Como lidar com este mundo ‘super-rápido’ de uma forma eficaz, agradável e não exaustiva? Como preparar as organizações (e as pessoas) para o futuro? Como saber quando abrandar para acelerar? Como criar um plano de aceleração adaptado a cada organização? Vou ainda partilhar algumas das metodologias e abordagens práticas que integram o meu livro “Superfast: Lead at Speed”, baseado em investigações e entrevistas realizadas a 100 líderes de organizações globais de diferentes tamanhos e setores, que souberam potenciar os seus negócios na era da aceleração”, conta a especialista.

 

À agenda do evento junta-se tambémZoltan Istvan, transumanista e defensor da evolução da condição humana para uma dimensão “super-humana”. “Estou muito entusiasmado por apresentar o tema “Superhuman – How converging transhumanist technologies will change everything” no Business Transformation Summit.

 

“As pessoas subestimam a rapidez com que a tecnologia se está a desenvolver – mas é preciso lembrar que já existem humanos com implantes cerebrais, braços robóticos e modificação genética no seu corpo. O futuro também vai permitir exoesqueletos para portadores de deficiência, olhos biónicos que transmitem as redes sociais para o nosso cérebro e comprimidos inibidores do sono. Mas será que tudo isto é ético? O que vai acontecer ao ser humano? Estas inovações tecnológicas e científicas radicais representam uma oportunidade única de transformar os modelos de negócios para sempre e as empresas que não acompanharem a evolução correm o risco de ficar para trás. O que acontece é que o transumanismo está a chegar e a grande questão é como vamos lidar com isso”, afirma o antigo jornalista do National Geographic Channel e líder do partido Transumanista.

 

As inscrições para o encontro, inspirado no tema Acceleration, estão a decorrer no site da iniciativa.

Partilhar