NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os dados vão ser apresentados no arranque da 8ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa e mostram uma subida de 14% em relação a 2017.

Lisboa tem mostrado um forte dinamismo de criação de empresas. No ano de 2018, nasceram 7264 só na capital portuguesa, mostram os dados que vão esta segunda-feira ser apresentados nos Paços do Concelho, no arranque a 8ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa. O número representa uma subida de 14% em relação a 2017.

 

Os mesmos dados indicam também que a cidade tem ainda mostrado uma forte capacidade de atração de empresas. A título de exemplo, no âmbito da mobilidade inteligente, a capital acolhe o Digital Hub da Mercedes, o Software Development Center do Grupo VW e ainda a joint venture do Grupo BMW com a Critical Software. E para além destas empresas se terem mudado para Lisboa, os seus centros já foram inaugurados e estão em forte recrutamento.

 

Em termos de enquadramento macroeconómico, 2017 foi o ano em que o PIB lisboeta ultrapassou os valores que haviam sido registados antes da crise. Verificou-se uma tendência para a qualificação da força de trabalho: se há 20 anos apenas um terço da população ativa tinha curso secundário ou superior, em 2018 são dois terços da população ativa da área metropolitana com essa qualificação. A base económica da cidade segue ainda uma tendência para a terciarização que já vinha do passado, sendo que, em 2018, mais de 86% da população empregada trabalha em serviços.

 

Os dados apresentados foram cedidos ao Dinheiro Vivo pela Made of Lisboa e foram recolhidos de três fontes separadas: INE, inquéritos diretos conduzidos pela equipa da Câmara Municipal e o recurso à plataforma da Datascouts, apresentada o ano passado, que utiliza inteligência artificial para correr big data online e apresentar dados credíveis.

 

No arranque da 8ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa, este ano com o mote “O Trabalho no Futuro — e tu Lisboa?”, será ainda apresentada uma parceria entre a cidade e o World Economic Forum. Esta colaboração vai permitir à capital aceder às mais recentes tendências e especialistas do organismo e assim melhor preparar o futuro.

 

Haverá ainda um debate com a participação de representantes de áreas chave para Lisboa: espaços e smart cities, tecnologia e inovação, novos skills e profissões. Destas discussões nascerá a génese de um documento conjunto sobre as prioridades estratégicas do município, com contributos de todas as pessoas que participem no evento proposto.

 

A 8ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa vai decorrer até 11 de maio com mais de 30 eventos com entrada gratuita promovidos por 40 parceiros em diversos espaços da capital: coworks, incubadoras e polos criativos, entre outros.

Partilhar