NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Novo empreendimento hoteleiro de quatro estrelas à beira do Alqueva exigiu um investimento de 3,14 milhões de euros e vai ser inaugurado hoje pelo secretário de Estado da Valorização do Interior, João Paulo Catarino.

Vai ser hoje, dia 3 de julho, inaugurada uma nova unidade hoteleira na região do Alqueva, em Mourão.

 

Trata-se da Herdade dos Delgados, que se situa no coração da albufeira do Alqueva, o maior lago artificial da Europa, que se estende por 83 km ao longo dos concelhos de Moura, Portel, Mourão, Reguengos de Monsaraz e Alandroal, ocupando uma área total de 250 quilómetros quadrados.

 

A inauguração terá hoje lugar com uma cerimónia oficial, entre as 11 horas e as 14 horas, presidida pelo secretário de Estado da Valorização do Interior, João Paulo Catarino, acompanhado pelos acionistas da nova unidade hoteleira, António e Lourdes Delgado.

 

“O hotel, de quatro estrelas, encontra-se numa zona privilegiada em frente ao Lago do Alqueva, dispõe de 24 quartos e três apartamentos. Existe também um restaurante gastronómico com cozinha de autor baseada em produtos endógenos, bar, esplanada, piscina, SPA, pavilhão multiusos e campos desportivos”, explica um comunicado da Herdade dos Delgados.

 

O mesmo comunicado acrescenta que o território em que se baseia esta nova unidade hoteleira “beneficia da ausência de poluição luminosa” e “está classificado como ‘Starlight Touristic Destination’, sendo a observação nocturna de astros um dos fatores diferenciadores da oferta  do empreendimento, Herdade dos Delgados – Dark Sky View Hotel & SPA”.

 

“Pensado para integrar e potenciar as condições naturais excecionais, tirando partido do território e das suas especificidades, agrega um portfólio de atividades turísticas no contexto do turismo de natureza e náutico, aliado às tradicionais rotas temáticas do Alentejo, com destaque para o turismo científico, captando um alargado espectro de oferta, que inclui a gastronomia e a arte contemporânea. Este ultimo campo implica a instalação de obras de artistas de referência como Ricardo Calero, Eugénio Ampudia ou Mário Macilau, e um programa de residências”, revela o referido comunicado.

 

Segundo os responsáveis deste empreendimento, que exigiu um investimento de cerca de 3,14 milhões de euros, o objetivo é aproveitar a “situação privilegiada em frente ao Lago do Alqueva” e “colmatar a necessidade na região, de uma oferta turística mais integrada”. Ou seja, tornar-se “num destino turístico de eleição no Alentejo e em Portugal, combatendo a sazonalidade”.

 

“À oferta variada da Herdade dos Delgados associa-se o restaurante gastronómico – ‘ORION’, baseado na cozinha de autor a desenvolver com base nos produtos autóctones e nas denominações alentejanas, com uma carta que inclui a despensa atlântica e a mediterrânea, a que as preocupações da sustentabilidade e da saúde não serão alheias”, garantem os responsáveis da Herdade dos Delgados.

 

Esta nova unidade representa um acréscimo de 80% em termos de unidades de alojamento em Mourão, “promovendo a dinâmica e a externalidade de recursos, atraindo mais investimento e fixação de mais pessoas no concelho”.

 

O projeto foi iniciado em 2015 e desenvolvido aos longo de 30 meses, apoiado no sistema de incentivos da Inovação do Portugal 2020.

 

Proporcionou a criação de 30 postos de trabalho (40% de Mourão, 25% novos residentes, 35% do distrito de Évora).

 

Além do restaurante “com cozinha criativa e de inspiração nos produtos endógenos alentejanos”, vocacionado para o turismo gastronómico – aberto 365 dias ao ano, enquanto plataforma promocional preferencial para os produtores de vinho, azeite, carne e enchidos e outras especialidades gastronómicas de qualidade no Alentejo – esta unidade hoteleira está focada para a observação estelar e para o turismo científico, além de disponibilizar uma oferta complementar no turismo natureza e náutico.

 

Para o futuro, está “em preparação o projeto de internacionalização, com um investimento previsto de 400 mil euros para 24 meses”.

 

“A Herdade dos Delgados pretende explorar, a par do mercado interno, os mercados emissores de Espanha e França, Reino Unido, Alemanha, Bélgica, Brasil e EUA. Foca-se num segmento caracterizado pela exigência e valorização da qualidade aliada a um preço competitivo, que planeia a sua própria viagem recorrendo a plataformas digitais, e procurando experiência únicas e memoráveis. Pretende também atuar de forma concertada na observação estelar, estando presente em iniciativas de carácter científico”, assumem os responsáveis desta unidade hoteleira.

Partilhar